quarta-feira, 29 de junho de 2022

Namoro e Gravidez

Aqui está um assunto que pensei seriamente em trazer ou não para o blogue;

Por dois motivos:

- Pela privacidade da minha vida a dois,

- Pela interpretação de cada um.

Os relacionamentos têm sempre o seu lado positivo e negativo, engane-se quem ainda acha que o romance é 100% "coisas boas". Não é, mas eu decido ver todos os dias as coisas boas e bonitas do meu namorado, do nosso relacionamento e de como a minha vida mudou para melhor deste que estamos juntos. 

Temos personalidades fortes, ambos, há assuntos com os quais não concordamos nem à primeira nem à segunda, mas é na conversa que se chega a resultados. Eu sou mais aberta a conversar, ele é mais reservado e calado, mas conseguimos sempre, até á data, chegar a consensos que nos façam evoluir na relação. Não achem que os "problemas" que surgem no relacionamento vêm para o destruir, pelo contrário, muitas vezes servem para unir muito mais. E o amor é mesmo isso, um crescimento mutuo.

(também depende dos problemas, há coisas e coisas)

Eu decido-me todos os dias pelo amor, e tenho uma máxima, não posso exigir ao outro o que eu não dou. Então eu estou num relacionamento onde cuido, dou atenção, dou apoio, estabilidade, amor, amizade, companheirismo e incentivo a crescer. A minha parte fica feita, a dele vem junto, e desta forma é mutuo.

Sobre a gravidez...

Há uma coisa que notei mil por cento desde que estou grávida, as nossas emoções, humor, estabilidade, força física e psicológica, o choro nos olhos, a sensibilidade ...  tudo isto é uma avalanche que cresce de hora à hora, totalmente. Nunca me senti tão poderosa e frágil ao mesmo tempo. 

Já vos disse, estou na fase mais bonita da minha vida, sinto-me linda e maravilhosa com o meu filho a desenvolver em mim, mas qualquer coisinha me afeta... Emocionalmente fiquei mais frágil. 

Porque é que escrevo sobre isto? Porque notei a verdadeira importância de se ter alguém do lado que compreenda essas "quedas" momentâneas que temos, em que só um abraço já nos põe vivas novamente. E isso é do melhor que a vida tem, seja em que momento for, mas com a chegada de um filho/a é ainda mais importante.

Para quem pensa ter filhos:

Certifiquem-se que têm do vosso lado a pessoa "certa", que será vosso companheiro em todas as jornadas da gravidez, entenda as vossas oscilações de humor e emoções, vos proteja delas e auxilie no resgate à força que precisam. Se prepare igualmente para ser "pai", em cuidado e zelo. Se prepare igualmente para serem família. 


O amor é a coisa mais bonita e transcende do mundo onde vivemos.

Nós os três estamos, em amor, numa bolha gigante de felicidade 💙


10 comentários:

  1. Mas não duvides. Não tenho filhos, não penso tê-los, mas ter ao lado a pessoa "certa" vale para tudo. Não só para essa fase, que acredito que seja mais oscilante em termos de tudo, mas em todas as fases da vida.
    E é aí mesmo que vemos quem sim e quem nunca.
    Se nunca coisa do dia-a-dia a pessoa te falha, qual a probabilidade de ser diferente quando mais precisares?

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito verdade Cláudia, percebemos em pequenas coisas o quem sim e o quem nunca...

      É em tudo na vida sim, só abordei mais a questão da gravidez porque faz toda a diferença ter um apoio fora do corpo.

      É importante a decisão de se ter um filho, o resto da vida "está ali".

      Um beijinho para ti :)
      Não queres ser mãe, mas és aqui tia "à força" 😂😂

      Eliminar
  2. Que sejam sempre os três - ou mais - muito felizes.
    Cumprimentos poéticos

    ResponderEliminar
  3. "não posso exigir ao outro o que eu não dou" é muito sobre isso hoje em dia. As pessoas querem ter mas não querem doar
    Tudo a correr-vos bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada 😊

      E sim, cada vez mais se olha apenas para si, encontrar alguém disposto a olhar além é um privilégio
      Beijinho

      Eliminar
  4. Nunca tive namorada, nunca casei, nada. Se um dia eu fosse ter filhos, pelo menos uns 5 anos casado com a pessoa pra conhecer bem.

    Na dúvida, nunca casar e nunca namorar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente não seriam esses 5 anos que salvaguardariam fosse o que fosse...
      Há casais com mais de 10 anos juntos e não se dão bem nem estabilidade para terem filhos, e casais de 3 meses completamente plenos e certos do que querem.

      Obrigada 😊

      Eliminar
    2. Nunca se conhece bem ninguém

      Eliminar
    3. Ana Sofia,
      Concordo parcialmente, dava pano para mangas este tema.

      Na verdade não se conhece ninguém a 100%, nem a nós mesmo, somos constante mudança e adaptação, por outro lado existe a confiança que temos de dar a nós e aos outros que colocamos nas nossas vidas e conhecer é confiar.

      Beijinho

      Eliminar

Sentir

 O modo de sentir. Todos, e cada um temos o nosso.