quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Finalizar #1

 
 
31 de Janeiro.
 
É tão bom chegar aqui. A mais um final de mês, de dia, de "quase" semana. Ficam trajectos e transpõem-se vontades para o que aí vem.
 
Obrigada Janeiro. Foste leve.
Até 2020.
 

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Metas com "nome"

É fácil desejarmos alguma coisa, e desejar muuuuuuito! É horrivelmente fácil. A questão que se impõe é "como lá chegar". Desejar e atingir são coisas muito distintas para serem injustamente comparadas nas nossas sínteses às questões. 
 
Decidi poupar em 2017. Em 2018 dobrei as poupanças que tinha e ainda mais uns trocos. Em 2019 tento seguir a linha de raciocínio que me impus nos últimos tempos de 2018, mas a organização do que queria estava "meio" baralhada.
 
Estava a colocar tudo quanto conseguia poupar numa poupança a que muitas vezes chamava de "emergência" outras vezes de "dinheiro para começar uma casa (seja construir ou comprar)" e tantas, tantas outras vezes esta conta nem tinha obetivo e dizia que "poupava por poupar". Isto está errado!
 
1º colocava tudo quanto conseguia poupar no mesmo "cesto"
2º tinha diferentes definições (ou objectivos) para o mesmo dinheiro
3º não me estava a preparar devidamente para ter de mexer na conta em caso de uma emergência.
 
À que definir já o que para mim é emergência:
- Necessidade de troca de carro por avaria ou acidente do atual
- Perda de emprego
- Questões de saúde (pessoais ou familiares)
Fora estes casos, nada para mim é colocado em linha de emergência.
 
Como referi no 3º ponto supra, eu não estava, nem estou, preparada para retirar dinheiro desta poupança em caso de emergência, porque a verdade é que custou a juntar e é gratificante vê-lo crescer.
 
Então era hora de separar as águas e colocar nome nas metas que tenho.
 
Neste momento passam por:
- Conta poupança (atual) chegar a x€ para num futuro servir de entrada na aquisição/construção de uma moradia. A que chamei de "Futuro".
 
- Constituir uma outra conta, também sujeita a rentabilidade por juros, para servir de linha de apoio face a eventualidades que possam surgir no caminho. A que chamei de "Emergência". E emergência é o que defini anteriormente.
 
- Caso surja algum interesse em adquirir alguma coisa a nível pessoal, trabalharei esse valor mensalmente. Por ex. "gostava de ter um casaco novo de modelo x, cor xx", analiso o preço e dividirei por 4/5 meses de modo a poder comprar sem comprometer os meus objetivos iniciais mensalmente. A que chamei de "Fútil". Mesmo para doer 😁😁😁😁
 
Tendo separado e atribuído nome aos meus objetivos, tive de perceber em que ponto estava, então:
 
No 1º objetivo, o  "Futuro" - estou com 65,7% do valor que tenho como meta a atingir. Quero estar nos 100% em Novembro de 2019.
 
No 2º objetivo, a "Emergência" - estou com 0% do valor que quero ter disponível. E é na emergência que terei mais dificuldades em fazer uma análise rápida. O 1º objetivo agrega, neste momento, grande % dos meus rendimentos. Estou, ainda, em duvida entre duas contas distintas, uma com juros a 12 e outra a 3 meses para constituição desta meta. Ambas possibilitam reforços e permitem a constituição com 100 e 125€ respetivamente.
 
No 3º objetivo, o "Fútil", não tenho neste momento nada em vista.
 
 
Não me sinto pressionada por ainda ter a Emergência a zeros, mas recolocar-me de frente a novas metas obrigou-me a reler os objetivos deste ano e a restruturá-los.
 
Estamos a 30 de Janeiro, o ano ainda "está enorme" e terei tempo para ir trabalhando os reforços e as ideias ao longo do tempo. Mas, sem duvida, que separar as metas pelos nomes lhe dá uma dimensão diferente, mas clara.
 

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Para a ultima semana de Janeiro, temos...

… uma semana de gastos 0€.
 
É uma semana em que me desafio a não adquirir nada, nem para mim, nem para a casa, nem em consumos gerais.
Fiz esta semana algumas vezes em 2018, e nem sempre correu como desejei.
 
… Mas como as contas estão pagas e as compras feitas, não acho que seja impossível que corra bem.
Na sexta veremos como correu 💪 👀 👀

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Atleta em formação.

Quem me lê sabe que fui atleta de competição durante 10 anos. O desporto não morre na vida de um verdadeiro atleta. Somos assim. Sentimos falta se nos afastamos. Se deixamos o ritual de sentar, puxar as sapatilhas e apertar bem, muito bem os atacadores.
 
No sábado peguei na minha sobrinha e saímos de casa. Disse-lhe que íamos treinar.
 
Aguentou as séries. As minhas séries. O meu ritmo. Com os números dela, é claro. Eu fazia 50, ela fazia 10. Mas acompanhava.
 
Nunca pediu água.
Tem 6 anos.
 
Sentei-a na cadeirinha dela e fechei-lhe a porta do carro. Eu estava a precisar de respirar um pouco mais fundo e deixar a minha caixa restabelecer o ritmo.
 
Já a caminho, mesmo quase a chegar a casa, perguntei-lhe
 
- xxxxxxx, hoje estás muito cansada não estás?
- Não.
- Não?
- "Eu só quero é ficar forte"
 
O meu coração quase disparou numa frequência tão acelerada quanto a que eu queria abrandar depois do treino.
 
"Eu só quero é ficar forte", isto não é uma chapada para nós (?) que, tão prontamente, nos queixamos frente a algum problema.
 
Todos já fomos aquela criança, com ansia de crescer. Agora estamos aqui (crescidos!) e é tempo de fazer por nós o que as "nossas" crianças sonharam.
 
Obrigada princesa da tia!

domingo, 27 de janeiro de 2019

*S04

Quarta semana do ano vivida!
04
Esta semana não teve nada de surpreendente para o meu lado. Das mais normais que pode haver. Choveu! Felizmente choveu!

|| Na segunda estava com uma dor de cabeça tão grande (nem sei porque motivos) que às 20:40min, estava já preparada para dormir. Tentei não dormir logo, mas pelas 21 e tantos devo ter pegado no sono.

|| Em compensação de quarta para quinta eram 02:00h quando cai na cama.
São os dias nas suas diferenças e a nossa disposição a alterar.

Uma coisa que eu ainda não percebi é o porquê de não se ir embora este frio!!!! irra! custa-me mesmo muito enfrentar o frio. Chuva? pfuuuu, por favor, chova torrencialmente que a mim não me dói nada. Mas frio?

|| Marquei um exame de rotina médica. Tenho de cumprir um exame a cada 6 meses, o ultimo foi feito em Maio de 2018, então acho que está na hora.

|| Nas explicações as coisas não melhoraram. Cheguei a ficar incrédula, quando no meio da explicação de equações que estava a dar a menina não sabia quanto era: -2+3! Fiquei pra morrer 😡😡😡.
Pedi-lhe que vira-se a conta ao contrário para ser mais fácil para ela
- ao contrario como?
- imagina a conta ao contrario…
- mas como?
- quanto é +3-2?
- -5
- ???????????????????? como?
disse-me que + com - dá -!
yes, confirmo, dá mesmo, mas é em casos como 1-(-2)+5x*4x não em +3-2!!!

A menina depois reprime-se. Vê que erra e não tenta desenvolver ou acompanhar o raciocínio que lhe estou a proporcionar. E isso chateia-me ainda mais.
Faz-me mesmo muita confusão este tipo de situações em alguém com 13 anos. Não perceber equações, ok, não saber +3-2 já é para mim, grave. Mas pronto, o objetivo é ela melhorar. Veremos como corre este período.

|| Não tomei mais alho cru, e apesar de ter dito que mal não ia fazer, a verdade é que fiquei com o interior da boca (do lado onde mastiguei) queimado. Acredito que TODA a ligação ao estomago também tenha sofrido com esta aventura. Na quarta ainda sentia incomodo ao comer, mas na quinta já estava tudo ok. Doida!

|| Uma colega de trabalho da minha mãe deu-nos laranjas, sim nós temos imensas arvores de fruto e temos laranjas, clementinas, tânjaras…. mas nunca é demais. Eu bem agradeci!!! Porque ó meu consumo liquido é a água. Mas como não bebo sumos nem coca-cola, muitas vezes ao lanche e mesmo ao pequeno almoço faço sumos de laranja natural, então sempre gasto muito.

|| Ando numa de livramento de imbecilidades. Já coloquei muita coisa no lixo (quem é que quer revistas técnicas?? ninguém, então tem de ser mesmo lixo) e dei calçado à minha irmã mais velha.

|| Gastei 103,04€ (56,91€ em pagamento de prestação de serviços - televisão/internet/móvel mãe incluído no pack).

|| Acabo o meu domingo com dores de cabeça, algo me diz que a semana que se inicia vai ser longa .....

Boa semana 🤗

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

"Aíiii que FEEEEESTA"

Me poupe! de Nathalia Arcuri, começa hoje a segunda emissão da nova programação do canal, que passa por, em 4 semanas ajudar um candidato ao programa, endividado. A primeira participante chamava-se/chama-se Bruna e adorei a dinâmica da apresentação do caso da Bruna e as formas como foram criando alternativas para entrada de dinheiro.
 
A Bruna estava com uma divida de perto de 70mil reais! Com um dos empréstimos de 20 e poucos reais ao mês até 2026(?????) Algo a rondar os nossos 5€/mês (??????) Isto faz sentido (?????). Não!
 
Acho que foi de facto para ela importante ter-se cruzado com a Nath. É novinha e foi uma oportunidade de se reorganizar e recomeçar. A Bruna, terá a partir de agora uma pequena rubrica no canal Me Poupe! para poder relatar a quem acompanhou a sua história a sua evolução e o que continua a fazer, mesmo que, sem a ajuda financeira da Nath, para reduzir a divida e os passos que tem dado no mundo dos investimentos.
 
Hoje começa a segunda temporada! Novamente com uma rapariga e espero que seja tão útil a sua história como a da Bruna. Quanto mais não seja, para que nos apercebamos que é importante saber o total das nossas dividas e como ir reduzindo o bolo. (coisa que a Bruna não sabia).
 
É um canal que eu sigo, não digo diariamente, mas praticamente. Quem é que aos 8 anos decide juntar dinheiro para o seu primeiro carro? A Nath. Tem uma história e percurso de vida muito engraçada. A quem gosta do tema vale sempre a pena acompanhar 😊😊😊
 
O titulo do post? Basta ver um vídeo no Me Poupe! para o entender 😊

Saldos 2019

Estamos na época de saldos de inverno e muita gente aproveita a época para comprar o que em época normal está a preços (em muitos casos descaradamente) mais caros.
Eu confesso que, precisar, precisar de alguma coisa não preciso... mas em conversa com a rapariga que me atende na perfumaria onde compro a minha maquilhagem (flormar) fiquei a saber que não tinham disponível o pó translúcido da marca e por curiosidade fui ver se havia on-line (claro que há!!)

Encontrei uma página onde estava disponível e em promoção.
Aproveitei e vi a secção de batons , tenho alguns da marca e gosto muito (hidratam,  e não secam os lábios). Acabei por aproveitar também o preço de 2€ por uma sombra preta, dado que as paletas que tenho nao possuem esta cor.



Preço total de 22,63€ pelos 3 artigos.


O pó translucido nao passa disso mesmo, de pó. Tem um tom branco mas fundesse bem na pele (nunca usei, mas como conheci a marca o ano passado e gosto muito do que já tenho preferi, ao comprar ser da marca)


A sombra é mesmo preta e com uma cor extraordinária. Preta! Preta! É para ajudar no risco de lápis Preto ☺☺


O batom foi um engano. Nem tudo o que se lê na internet é verídico (jura?)...
Li num blog a resenha deste batom e diziam ser um tom cereja. E eu à muito que procuro um tom cereja escuro. Perto do Bordeaux.
Este batom é mais "vinho" que cereja.

Nas fotografias que fiz não consegui captar muito bem a cor, mas percebe-se.
É o lipstick 525.

Num geral fiquei contente com a encomenda, processsei a encomenda na terça pela manhã e na quarta estava a receber (também pela manhã). A nível de preço compensou, muito. Na loja onde costumo ir, quase aposto o dobro do preço para trazer os mesmos artigos. Só o batom , custou 3€ e pouco e na loja são sempre 8,99 ou 9,99€ 😑 ou mais, dependendo do modelo.

Não é uma publicação enriquecedora, não senhora, não é algo com que não fosse possível viver, mas o esforço ultimamente tem sido algum e apesar de estar a correr por uma nova meta monetária (coisa para outra publicação), consegui, neste final de mês, uma folga para este mimo 😊😊

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Mania do carro não conseguir andar apenas com o ar que RESPIRA!

Hoje o carro entrou na reserva a caminho do trabalho, olhei para o mês que falta viver e decidi-me apenas pelo abastecimento em 20€. Espero sinceramente que os litros abastecidos me façam chegar ao primeiro dia de Fevereiro!! O objetivo seria parar assim as contas de combustível de janeiro e deixar que logo nos primeiros dias de fevereiro fosse abastecer mas já com as "contas desse mês".
 
Algo que eu quero mesmo muito este ano é baixar os consumos do automóvel, o pé pesado e o habito de abastecer sempre o mesmo valor têm de acabar.
 
Usei o cartão continente porque tinha um cupão de desconto no grupo em que fui abastecer. Descontei 2€ acumulados e tenho na carteira mais uma moeda para o meu mealheiro.
 
No final do mês faço a revisão de gastos.

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

NUNCA FAÇAM!

Tenho um colega que estuda muito sobre saúde, benefícios de alimentos vários a que todos facilmente temos acesso, a formas de tratar o corpo sem a ajuda de medicina, enfim… um rapaz que gosta de fugir de ter de tomar medicação e prevenir o corpo de males piores fazendo uso do que é por si só saudável.
 
Eu também, SEMPRE, detestei tomar medicação. Esqueçam! É coisa de desde muito pequena. Apesar de ali pelos meus 14 anos querer seguir bioquímica (não se confirmou).
 
Ia sempre aos médicos nas ultimas.
Se me magoava ou cortava não dizia nada e deixava que sarasse sozinho.
 
Certa vez, queimei-me no escape da moto do meu pai, ao sair. Não disse rigorosamente nada. Apesar dos meus 6/7 anos já me vestia sozinha. A minha mãe, um dia mais atrasava, vá de correr para vestir a moça, e ainda parece que ouço o grito dela com os meus dois nomes próprios, sempre que recordo.
 
Numa luta com o meu irmão (sim, nós lutávamos na rua fizesse chuva ou sol. Rebolávamos na relva. Andávamos de bicicleta… enfim! bem mais que o fechar-se em casa com um computador de hoje em dia), fingíamos ser o zorro e pimba, levei com um fio de condução elétrica (é sério moços!!! não tinham mais com que brincar) no braço e lá se foi um bom bocado de carne. Cicatriz até hoje e até ao final dos meus dias.
[pode servir para refletir também sobre os atos dos adultos, os técnicos de EDP tinham andado a reparar um poste de média tensão e deixaram lá fios no chão, o poste era mesmo atras da nossa casa. Miúdos de 6/7 anos sabem lá o que estão a fazer. Não deviam ter deixado aquilo ali.]
Reparei e disse ao meu irmão que não queria brincar mais. Fui para casa e pus um lenço por cima. A minha mãe ainda tentou perceber porque raio andava eu ali com aquilo atado, mas eu dizia que era o zorro, então, TUDO BEM, ao envés de ter o lenço no pescoço tinha-o no braço. Não parece assim tão incoerente. E no banho?? Lá está o berro da minha mãe com os meus dois nomes próprios!!!
 
Se me constipava pedia sempre o chá, nunca medicação.
 
Nunca fui muito de ser doente, também verdade seja dita. Alem das peripécias que ia cometendo e dos golpes que me ia provocando a mim mesma.
 
Mas nós mudamos, as defesas mudam, e de à uns anos para cá as otites têm sido um problema. Em 2017 cheguei a ficar de baixa médica, porque fiquei mesmo sem ouvir, dos dois ouvidos e juro! é a coisa mais difícil de suportar. Não ouvir. Sentir dor. Muita dor. Não desejo a ninguém.
 
Então, hoje em dia, sempre que sinto dor de garganta, tomo logo, logo Maxilase (é anti-inflamatório), não gosto da atitude mas faço-o logo. Só eu sei as dores que provoca a otite em mim. Porque o meu caso é estranho, eu não chego a ficar constipada, nem com febre, nem tosse, nem nada que me possa dar um aviso prévio. Eu posso às 16h sentir uma dorzinha na garganta e as 20h já estou com diagnostico hospitalar de duas otites. Isso! É coisa que acontece de uma hora para a outra. Na ultima consulta de análise ao estado interno dos meus ouvidos, disse ao médico de especialidade, que na segunda (fui lá na quarta) tinha tido dor de garganta e que tinha, imediatamente, tomado maxilase para que não progredisse, ralhou, está claro, não em tom ameaçador ou alto, mas numa de chamada de atenção. Porque estou a introduzir no corpo medicação que ele não pede. Alem de que podia ter esperado pela consulta dele para ele perceber a gravidade da coisa e analisar a possibilidade de operação. Mas alguém pode conhecer a dor do outro? Eu não suporto. Até porque depois levo semanas, sim semanas! a recuperar a audição. Se fosse só num ouvido ainda se vivia, mas nos dois? não e continuo com a minha, maxilase logo! Desde 2017 que não tenho.
Mas estamos em Janeiro, é sempre quando, ou era, as piores me davam. Sim porque no verão também acontecia.
Então tenho andado um pouco mais cautelosa, tento, sempre que saio de um lugar quente, tapar a zona das vias respiratórias, para controlar a entrada de ar gelado e manter os pés quentes (porque são uma das causas).
 
Mas acho que desde que eliminei o leite da minha vida, a saúde melhorou, porque procurei outras alternativas e consumo muito sumo de laranja natural. Muitas vezes misturo óleo de coco (o óleo de coco tem n benefícios para a saúde).
Mais recentemente introduzi a água de alho pela manha em jejum. Deixo o alho esmagado em agua a noite toda e pela manhã, passo no passador e consumo só a água. O alho tem características anti-inflamatórias e por isso mesmo decidi tomá-lo de vez em quando.
 
Na quarta passada disse ao meu colega a meio de um treino que tomava a água de alho, e ele questionou:
- Bebes só a água ou também comes o alho?
O treino decorreu e não falamos mais nisto e não lhe respondi.
 
Hoje!! feita espertalhona, como não tinha deixado água preparada de ontem, mal me levanto vou à cozinha e descasco um dente de alho e toca de mastigar!!!
Opa! NUNCA FAÇAM!!
 
Mal acho que não irá fazer (espero eu), mas é uma sensação de enjoo que nem vos conto. Sinto-me mesmo estranha e em algumas ocasiões acho que vou vomitar… acho que não me atrevo a repetir isto!
E sim… isto tudo para vos dizer que a sensação de comer alho cru é angustiante.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

*S03

Terceira semana do ano vivida!

03

- SEGUNDA do mais normal que pode haver. Trabalho. Casa. E um friiiiio que só visto.
 
|| Vi um filme no youtube ao final do dia, o qual já não me lembro do nome. Tratava a história de uma rapariga comum que conhecia um jovem durante umas férias. Não sabia era que ele pertencia à monarquia do país que visitava. A história é aquele cliché que nos fartamos de ver nos típicos filmes de natal. Mas este trazia oculto os valores pessoais. Aquilo que se é sem se mostrar ao mundo só porque é conveniente à imagem pessoal.
  
- TERÇA, acordei com a ideia de fazer a "Semana de gastos 0€". Tinha a mensalidade do telemóvel agendada para dia 17 (Quinta), ainda assim decidi fazer desse pagamento a exceção da regra, e o resto da semana a zeros.
 
|| Tirei um pouco de uma hora para escrever a uma amiga de faculdade, e para agendarmos um tempo para nós. Acho que a última vez que nos vimos pessoalmente foi em 2016. 😔
 
|| Retomei os treinos em casa. Estava parada desde o inicio das festas em Dezembro. E cuuuuuusta!
 
- QUARTA, chuuuva, finalmente chuuuva . De pouca dura é certo (pelo menos por aqui, interior) mas sempre deu para molhar os cabelos enquanto se corre do carro para algum lado. E friiiio dia mesmo muito frio. Chato portanto.
 
- O resto da semana? Sabem quando estamos um dia inteiro a trabalhar numa coisa e de noite sonhamos infinitamente com isso? Aconteceu-me de quinta para sexta, acho que nunca acordei tão chateada na vida 😠😠😠


|| Não consegui a semana de gastos 0€ (fora o carregamento de telemóvel) como tinha previsto na terça-feira.

|| Gastei 88,35€ 😕

|| Juntei 3 moedas de 2€ no mealheiro e já conto com 10€. (este valor apesar de ser poupado, entra no valor que considero gastos.)

|| A minha mãe recomeçou a trabalhar, e isso mexe, claramente, com a rotina de todos…

|| Descobri que sou intolerante ao som de paginas a virar. Eu sempre fui muito palerma com os sons, há muita coisa que me irrita, como o "brincar com as unhas"; mastigar; "aquele tique de bater com o pé no chão"; Aquele som de (sei lá que nome dar a isto) canetas a ligar a "ponta para escrever" e desligar; etc's; etc's.. Mas esta semana percebi que o virar de páginas me tira do sério. Dou explicações, como sabem, e a miúda nunca sabe que matéria está a abordar nas aulas, lemos uma pergunta e vamos procurar onde está a matéria, nunca sabe! desfolha as páginas incansavelmente e isso altera-me logo o sistema todo. Não sei se é por ela nunca saber nada, se é mesmo pelo som, se é tudo junto. Eu com 13 anos tinha uma disciplina completamente diferente no estudo. Era impensável não saber o que estava a abordar nas aulas de ciências, p.e. Será isto normal? Um aluno não saber o que está a dar nas aulas (títulos de matéria)?! (espero que não).

|| Fim de semana de sol 😊😊 em família e amigos.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Noticias

"Em comparação com 2018, em que a retenção se iniciava nos rendimentos mensais a partir de 632 euros, em 2019, por via da atualização do mínimo de existência, a retenção na fonte deixa de ser feita para rendimentos mensais até 654 euros" site NM.

Já é possível analisar a retenção de IRS mensalmente. Em rendimentos até 654€ o valor de retenção é 0€. Acho muitíssimo bem!

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Ano - O Início

Sempre fui muito visual. Gosto de ler, escrever e mapear tarefas. Sejam lugares a visitar em viagens turísticas, sejam compras de supermercado, ou valores monetários a poupar.
Gosto da sensação de cortar palavras com a linha a rasurar tudo, de modo a dar um check no assunto.
Para 2019 tenho esse método pronto desde Novembro de 2018.
Tenho um bloco dividido por  objetivos, p.ex.
- Tarefas Empresariais (mapear os processos que vou concluindo)
- Amizades (referir encontros/eventos com os amigos - o objectivo é também recordar mais tarde)
- Poupança (objetivo mensal)
- etc's
- etc's
Também eliminei alguns assuntos da "esfera normal". Deixei de falar ou aprofundar as questões da minha vida pessoal (muitas vezes, ouvem-nos para comentar quando não estamos presentes), deixei de querer falar de dinheiro com alguns elementos dos meus grupos de amigos. Não vale a pena. Deixei de todo de falar de sonhos. Há objetivos/sonhos/metas que não devem sair além do que é nosso fisicamente. Ou além do nosso coração, talvez se perceba melhor, escrever assim.
Sempre fui reservada, mais que qualquer pessoa do grupo de amigos e/ou família, mas tinha um gosto enorme em partilhar aquilo em que acreditava, a fase em que estava na vida, o modo como encarava os dias, as noticias, as vivências. Mas o que recebia como resposta era sempre "menos", cargas negativas, o "ahm porque tudo te corre bem"; o "ahm porque a minha vida é uma merda".
Não me corre tudo bem, e as pessoas sabem disso, a diferença é que até então, até o que era mau eu partilhava de coração, com algum conforto e aceitação, sorria, e isso talvez irrite as pessoas. Ou talvez gostem apenas de demostrar a toda a hora que estão sempre pior que todo o mundo.
Deixei de olhar para trás. Sou muitas vezes as mãos de quem procura um desabafo. Mas deixei de querer ser eu a desabafar. Não vale a pena.  Escreverei quando precisar. É bem mais simples.
Deve ser tempo de deixar o que não me acrescenta. E isso também está escrito no bloco abordado acima, no campo "vida pessoal".
2019 tem de ser um ano bom.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

*S02

Segunda semana do ano vivida!

02

- Janeiro é aquele mês que não acaba. Que se olha para o calendário e dura, dura, dura. É enfadonho. Não desgosto é claro. Mas ando meio arrastada (sempre! todos os anos!). Acho que nunca ando bem, e tenho quase a certeza que a culpa é da comida. ahaha. Juro que me sinto sempre cheia, enjoada e sem apetite.
Mas passado Janeiro não parece que passa tudo demasiado rápido? A mim sim.

- O meu pote de 2€ de 2019 teve a primeira moeda no dia 07/01... entretanto consegui juntar-lhe mais uma.
 
- Gastei 70,38 € na semana. Sendo tudo gasto para casa. (alimentação/gás)

- Transferi o valor para a poupança referente ao mês de Janeiro. Juntei, face ao que lá tinha, mais 5.3%.

- Não assisti a nenhum filme; Nem peguei em nenhum livro. :/

- A minha mãe está de férias, tenho/temos aproveitado para após as refeições estarmos juntos no pátio ao solinho a falar de memórias e ao mesmo tempo a criar novas.

- Engomei roupa, e Deus me livre, que me distraí da coisa e já tinha alguma roupa acumulada para arrumar. Mas está resolvido. Resolveu-se no sábado.

- O pomar dá laranjas, tangerinas e sei lá quantas sub- espécie. Andei por entre as árvores no fim de semana. Diospiros, também dá diospiros e confesso que já não me lembrava do sabor deles, nem da última vez que lá tinha comido algum, lá ou em qualquer outro lugar.

- Esta semana foi sempre de sol. E de um friiio que Deus me livre. Espero a chuva para breve. Estamos no inverno!

- De terça para quarta, tentei mudar de almofada, tentei é mesmo a palavra. Pode ser muito estupido estar a escrever isto num blogue, mas as almofadas têm vida útil, tal como tudo o que usamos. Tentei mudar para uma, não nova, mas ainda dentro do espaço útil de vida "de almofada". Não resultou. acordei a meio da noite (3.44h) com uma dor na orelha que só passou a meio do dia seguinte. Tive de ir buscar a antiga e não dormi mais nada de jeito. Há com cada mania que só visto!

- Resisti à compra de um livro. Inseriram-me numa página de Facebook de compra de livros por leilão, muitas vezes começam com o preço de 1€ e as licitações são por intervalos de 0.50€. Esteve um, este fim de semana, que eu gostaria de ler. Mas ainda tenho uns quantos em fila de espera.

- Estamos a iniciar a 3ª semana do ano de 2019 e querem saber?? Só ainda é dia 14!!!!!!!

Boa semana a todos(as) :)

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Das inutilidades (que se escrevem... e que se têm)

Na época festiva de final de ano "tive cá" uma amiga emigrada. Veio passar um tempinho à terra natal e que bom é o abracinho que quem está longe.
 
Reunimos o pessoal algumas vezes (não tantas quanto gostávamos, mas natal é família e cada um andou mais perdido pelos seus afazeres.).
 
Na última vez que estivemos todos juntos já se falou, inevitavelmente, da sua ida. Das malas por fazer, do que levar, de quando voltar, das pessoas que ficam, da viagem, do tempo de condução… e foi quando se falou no que levar que se me deu um click. Ela referiu que tinha de comprar uns vernizes novos para levar (que lá é tuuuudo mais caro!). Perguntei na minha inocência (porque, juro!, muitas das vezes no desenrolar das conversas, saem-me observações ou perguntas que aos olhos dos outros são descabidas) se já tinha acabado os que lá deixou ou se não tinha "cá em casa" para levar algum perdido.
Mocinhas todas a olhar para mim… Depois claro, a conversa continuou e até lhe disse um dos sítios onde tinha comprado verniz gel que se mantem lindamente na unha durante o mínimo de 4/5 dias.
 
A verdade é que pensei nisso. Nas inutilidades que fazemos questão de trazer na nossa vida. Já escrevi que em Agosto de 2017 decidi estar um ano sem comprar para mim, fosse o que fosse, e incluía, claro, os vernizes. Em Agosto de 2018 escrevi que ia comprar algumas coisas para mim nas férias de verão, incluindo a hipótese de comprar 2 vernizes… a verdade é que não comprei.
 
de Agosto de 2017 a Janeiro de 2019 não comprei nenhum, e vai uma distância de  +/- 18 meses. Bolas! Não houve nenhuma semana em que andasse com as unhas "nuas", e só por aí dá para perceber a quantidade de porcaria que juntamos em casa. E mais! As cores que uso neste momento são mais o transparente, creme e rosa suave… em 18 meses ainda duram 😜 , fará se usasse também os cinza, bordeaux, rosas…
 
Como isto, são tantas outras coisas. A compra de um verniz não me faz mais pobre, mas se não preciso compro para quê? No entanto, as minhas cores mais usadas estão a chegar ao fim, e a probabilidade de ter de os comprar é grande, mas também,,, passados 18 meses. Alias, em agosto 2017 decidi não comprar, mas não faço ideia de quando tinha sido a ultima compra deste artigo. E vou ter de comprar, porque sim, só uso essas cores, e não, não posso usar cores mais escuras (mas não me importo). Quanto aos cinza, bordeaux, rosas … que tenho? Estão bem apertados nas suas tampinhas e são usados mais em festas  😏😏😏
 
Por aí? Há artigos inúteis em pilhas?

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

*S01

Primeira semana do ano vivida.
Não li, não assisti cinema, séries… Vi apenas um programa de tv, o alta definição de sábado, por curiosidade, e o certo é que me emocionei algumas vezes com a Cristina Ferreira.

O inicio da semana foi em casa. Feriado. Inicio de ano e de novos caminhos.
Trabalho, casa, treino, explicações, tudo começou a entrar na rotina na quarta-feira.
 
1 - Tratámos da vinha no fim de semana, sábado. Dá tanto trabalho :/, mas tenho tantas, tantas recordações de infância ali.
A vinha era do meu avó paterno, depois de falecer, os meus tios fizeram papelinhos com números e foram retirando à sorte. O meu pai decidiu trocar uma serra com plantação de pinheiro pelas vinhas. E todos aceitamos a sua escolha.
Em pequenininha juntávamos lá toda a família do meu pai. Tios, tias e respetivos, primos e primas, e era tão bom. Molhava os pés assim que lá chegava. Os pés, as canelas e até aos joelhos muitas das vezes.
Ajudava, ou tentava. O meu avó dizia "tira só os secos, só os secos!!!!" e caso caíssem bagos de uva saudáveis enquanto fazia a escolha dos secos tinha de os apanhar. No meio de erva molhada e friiiia.

Já a pertencer ao meu pai, certa vindima fui atacada por uma abelha. Queixume imediato! Lá vem o meu pai de arma em punho (a sua navalha) direito a mim. Ainda pensei, em breve segundos, se me ia cortar o bocado da mão onde tinha sido picada e o pranto foi um pouco maior. Segurou-me na mão com força e colocou o fio da navalha em cima da picada. Garantiu que ia passar. Ajudava a não propagar o veneno do bicho. Será? Mas certo é que passou a dorzinha.

Por tudo isso e mais, muito mais é um dos meus sítios preferidos. Gosto de o olhar pelo canto da janela do meu quarto. Traz recordação. E traz-me à vida os que já não estarão lá no próximo vindimar.

2 - Gastei 71,78€ na semana. 40€ em combustível.

3 - Era para ter registado o gelo de ontem para a posterioridade e quem sabe para vos mostrar aqui, mas não tive oportunidade de o fazer. Estava tudo branquinho ontem. Até os galhos mais fininhos dos pessegueiros tinham camadas de gelo. Torna-se bonito quando se olha pelo interior das vidraças. Na rua? Na rua congelaaa o nariz :)

4 - Almoçamos em família num restaurante pertinho de casa e seguimos para as compras. Fomos ao continente de propósito porque tinha selos suficientes para um objeto da pirex de "graça". Trata-se daquela campanha que o continente faz com a pirex, em que 20€ de compras equivale a um selo, e depois podemos optar numa pequena oferta da pirex por qual queremos (tendo também em consideração o número de selos que temos). Tinha 15 selos, só dava para optar pelo medidor ou por um pirex redondo. A minha escolha? o pirex claro! Havia? claro que havia... mas era falta de stock. Fiquei um pouco irritada, mas passou.

5 - Começa a 2ª semana hoje, que venha com saúde. E cuidado com as gripes.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

2019

Este ano haverá mudanças aqui no espaço.
Não fará sentido vir-vos dizer todos os meses a percentagem de poupança (porque vai entrar todos os meses o mesmo valor na poupança). Há meses em que os part-time podem subir as entradas e fazer variar a percentagem de entrada em poupança, mas não faz sentido para mim continuar esta "rúbrica", porque o que entra efetivamente na conta é sempre o mesmo. E até porque pode ser chato para quem cá vem.
Ainda não sei como vou trabalhar as minhas análises, mas logo descobrirei. Trimestre? Semestre?
03/01/2019, vou com calma.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Pote dos 2€

Como o ano é novo e não me apetece olhar muito para trás, informo só que o meu pote de 2 euros (para o qual desvio todas as moedas de 2€ que me vêm parar às mãos) em 2018 rendeu 262€, menos 18€ que me 2017, mas ainda assim, muito bom. 

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Sobre a Minha Passagem de Ano

O ano virou, deixamos um 8 para trás e iniciamos um caminho longo caracterizado pelo 9. O primeiro de Janeiro trouxe um dia lindo, de luz, que me fez lembrar os primeiros dias de Março. 
A passagem de ano foi em família, com barrulhinho de fundo (sempre), mesa posta, som de tampas de tachos a chocar umas nas outras, marisco, uns a dormitar, outros a conversar, e ainda havia quem jogasse cartas.  Nunca houve silêncios, nunca os há quando nos juntamos. 
No natal ainda me portei bem, mas na passagem não. Quebrei em muita coisa que tinha andado a eliminar.
Comi doces
(muitos),  bom...  (alguns, mas para o que comia, foi muito)
Bebi sumo!!!!  ( tanto acuçar em litro de líquido)
Salgados sem regra, daqueles tipo amendoins caramelizados... Salgados e etcs. 
:(
Sinto-me meio culpada de um crime grave.

Mas estou em 2019, já sossegada do que resta do seu primeiro dia. E é bom estar aqui (2019). Estou tão tranquila. Tenho sentimentos leves e acredito que vá ser um ano positivo. Acredito que estou mais madura do que o ano passado nesta data, que já nem tudo me irrita, que sou menos exigente no que não depende só de mim, que as metas que me coloco me transformam a cada dia e que tenho de saber viver com isso, que sou abençoada pelo: lar, família, amigos e emprego que tenho. 
:)
2019 vai ser luta, todos os anos o são, mas que seja de prudência, pés no chão e sorriso sempre presente, em mim e nos meus. E nos vossos também :)

Felizes entradas, que 2019 seja tudo o que idealizaram, em caso de não terem idealizado nada, que o que vier seja positivo e alegre.

RAIZE

Já escrevi sobre a Raize  algumas vezes aqui no blog. Plataforma de empréstimo de dinheiro a empresas por parte de financiadores comuns. E...