sexta-feira, 29 de março de 2019

Liberdade e Independência financeira são a mesma coisa? Sim, Não, Talvez?

Ainda no rescaldo do que descrevi ontem, faço hoje uma análise ao que considero que sejam a liberdade financeira e a independência financeira. É que não são a mesma coisa, nem pouco mais ou menos, embora as palavras liberdade e independência tenham conceitos muitos idênticos.
 
Então,
 
Liberdade Financeira, é quando financeiramente se está devidamente confortável para se fazer escolhas. Escolhas entre um sim e um não, consoante o que for melhor para nós e/ou família. Por exemplo, escolher mudar de emprego, para algo que, por algum motivo, gostemos mais, ou por apenas deixar um trabalho que detesta-mos e até então estávamos obrigados a fazer (para podermos pagar contas e sobreviver)…
 
A liberdade financeira, não é poder deixar de trabalhar só porque estamos "devidamente confortáveis", mas é, a partir de um determinado património acumulado, ter-se a possibilidade de fazer escolhas diferentes e mais benéficas, sem que o factor económico condicione as nossas decisões. No entanto, e podendo ter opção de escolher, a hipótese de não trabalhar não é considerada.
 
já a,
 
Independência Financeira, é quando já depois de se ter vencido a liberdade financeira (creio que algum/muito tempo depois), o património acumulado já é de um "volume" tão satisfatório que já não é preciso trabalhar. O ato de trabalhar ou não já não acrescenta à equação. Podendo faze-lo apenas como hobby e não como gerador de vencimentos... Na independência financeira, o que se conquistou é suficiente para que o estilo de vida seja mantido sem novas entradas até ao fim dos dias.

 
No meu caso pessoal, a ser realista, eu neste momento já me posso considerar em liberdade financeira, no entanto quero consolidar esta liberdade até ao final deste ano, ao mesmo tempo que começo a estudar e a iniciar os investimentos para quem sabe um dia estar a escrever sobre a independência financeira alcançada. O sonho comanda a vida não é mesmo?

quinta-feira, 28 de março de 2019

10 razões (pessoais) para juntar/poupar/investir

1.º Pelo gosto de ver os números subir.
 
Ver uma conta de poupança/investimento crescer em número é uma sensação de concretização pessoal muito boa. E foquei-me nisso. Em crescer. Saber que advém do meu esforço e do meu trabalho é igualmente gratificante.

 
2.º Pelo gosto de trabalhar as contas.
 
Algo que já tive sempre habito, mesmo muito antes de pensar em poupar/investir, era o de anotar os meus gastos, mas com esse iniciar, passei a ter um propósito e comecei a gerir a entrada de vencimento e/ou ganhos com part-times mensalmente, sempre a exigir de mim um melhor resultado. Gosto de fazer contas e, vejo-me a fazê-las nas mais diversas situações diárias.
 
 
3.º Cansei-me de ter.
 
A moda do minimalismo está em alta é verdade, não sou de seguir as tendências mas na verdade é mesmo libertador a sensação de se destralhar os espaços. Apercebi-me que entre coleções várias, acessórios, livros, calçado, etc., etc., os meus pertences eram muitos e cansei-me disso. Dava sempre imenso trabalho a limpar, organizar e estimar e acabei por me desfazer de algumas coisas e de incutir em mim a vontade de não me repetir nas compras exageradas.

 
4.º Competitividade. 
 
Entre o meu circulo de amigos tenho de tudo, como creio que existe em todos os laços de amizade. Tenho quem discuta dinheiro, ganhos e perdas com gosto e quem se recuse a falar sobre o tema porque "ele -o dinheiro- não estica".
O meu primeiro "adversário" foi o meu irmão. Pelo histórico de gestão dele, quis atingir algumas metas que ele barrou em determinadas idades.
Atrasei-me em parte, porque ele começou a trabalhar aos 16 anos, e eu comecei mais tarde. Ele sempre teve vencimentos superiores ao meu, mas também fez compras mais caras que eu (carro, por exemplo.)
Declarar guerra de competições nem sempre é negativo.
A nível financeiro ainda não apanhei o meu irmão 😈😈, mas vou seguindo...
 
 
5.º Autonomia.

Ser autónoma e poder ter a oportunidade de gerir a minha vida, e em função disso poder decidir o que me faz menos bem é outra das super-razões para a cada mês que passa juntar/poupar/investir mais.


6.º Ter.

E aqui a questão vai de encontra e contra o que descrevi no ponto 3.
A possibilidade de poder vir a "ter" o que gosto dá-me um conforto extra e acaba por se refletir num desejo de não ter.
Ok, eu explico!
Se há algo que queira muito e não tenho como comprar parece que o meu desejo de ter é ainda maior, se pelo contrário, tenho dinheiro que chega e sobra para a aquisição a necessidade de ter desvanece. Parece parvo, mas comigo acontece.


7.º Ajuda.

Saber que frente a uma possível necessidade de ajuda financeira pessoal ou familiar posso ajudar sem comprometer o mês/meses que decorre(m).


8.º Reflexo.

A partir do momento que se muda a forma de pensar, mudamos a forma de agir. Por arrasto quem nos rodeia fica agregado à nossa forma de estar e isso muda de forma lenta (porque não quiseram mudar "à bruta" como eu) os outros.
Em minha casa sempre se poupou, no entanto há ainda mais cuidado.

O meu irmão mais novo iniciará a vida de trabalho em breve, espero ajudá-lo a ser o melhor que pode ser enquanto profissional e gestor da própria vida.


9.º Vida independente.

Todos sabemos que vivo na casa familiar da minha família. Mas, também todos sabemos, que um dia os filhos voam e, a forma como faço gestão do vencimento mensal ajudar-me-á de certo a ponderar o dia-a-dia numa vida mais independente e com encargos maiores.


10.º Liberdade e Independência Financeira

Pelo objetivo de atingir a liberdade e quem sabe a independência financeira, a prazo (seja curto, médio ou longo).
São dois temas bem distintos, embora andem de braços dados no blogues que falam sobre o tema. A minha análise sobre estes dois conceitos, para os quais já trabalho (liberdade) e poderei vir a trabalhar (independência), ficam para amanhã 😉

segunda-feira, 25 de março de 2019

*S12

Décima segunda semana do ano vivida!

12
 
|| Andei pouco tempo pela internet e acho que isso se notou na minha disponibilidade para comentar os blogs que gosto de seguir.
 
|| Gastei 2,12€. Quase, quase a conseguir ter uma semana de 0€ em gastos mesmo sem a planear 😏😏
 
Março segue e termina nesta semana que se inicia.
Irei preparar por estes dias a minha primeira análise do ano (ao trimestre!). Analisar o comportamento geral dos meus gastos e comparar com o ano passado o que melhorou e o que pelo contrário piorou.
 
A todo/as, boa semana!

terça-feira, 19 de março de 2019

A nossa força de vontade é incrivel!

Porquê o caminho da poupança em detrimento de ter seguido a vida como levava?
 
Eu era consumidora! Era sim, todos os meses comprava alguma coisa. Uma camisa, uns sapatos, uma mala, um casaco, era sempre qualquer coisa que olhava e dizia "faz-me falta". E não fazia. Tenho consciência que gastei muito dinheiro assim. Em contrapartida, hoje consigo viver mais 10 anos sem ter de comprar nada. Sem exagero. (de roupa e calçado, pelo menos).
 
Eu não consigo precisar muito bem quando me deu um click inicial. A minha vida mudou com a virada do ano de 2016 para 2017. Deixei um emprego estável mas péssimo por um novo trajeto profissional. Com a saída do antigo emprego tive direito a receber pendencias monetárias, como subsídios de férias, subsidio de natal, dias de férias que devia ter gozado e me pediram para trabalhar, dias uteis do ultimo meio mês de trabalho e, claro, tudo somado deu um valor agradável. O que é que eu fiz? Abri uma conta poupança, a tal tão abordada por aqui. Não com o valor total, apliquei na poupança 85% do que recebi, e também não abri a poupança logo assim que recebi, só a registei em julho de 2017.
 
A partir desse momento, e porque achei optimo o valor que tinha em conta, o poupar mensalmente foi uma constante em 2017.

Fui-me propondo valores por níveis.

Em 2017 quis poupar 1000€ ao longo dos 12 meses. Essa decisão foi tomada em Dezembro de 2016, e quando abri a poupança (c/ o valor da demissão) esses 1.000€ já estavam a ser juntos, passando depois a entrar como reforço até ao final do ano.

Em 2017 decidi que 2018 seria o ano dos 2.000€, e em junho tinha esse valor.

É fácil porque estou em casa dos meus pais, sim é verdade. Facilita em muito.
O meu ordenado não é alto e obriga-me a gerir da melhor forma que posso. Neste momento tenho 2 part-time's a dar pouquinho, mas sempre é qualquer coisa.
A ter uma casa minha não fazia os valores mensais que faço de CERTO. Mas obrigo-me todos os meses a pagar a conta de tv+internet+telemovel (que a par da de eletricidade é das contas mais caras) e compras diversas de alimentação e/ou higiene.

Mas a chave foi o ter mudado comigo:
- Não almoço fora;
- Cabeleireiro vou de 3 a 4 vezes por ano e pago 8€/vez;
- Depilação e unhas faço em casa;
- Deixei de comprar vestuário;
- Tenho mais cuidado com o que como e bebo por causa da saúde da pele;
- Faço limpezas de pele em casa;
- Faço trezentas mil contas por mês.
- Não saio todos os fds, ou fazemos programação em casa de amigos de modo rotativo.
- Escolho por semanas o presente "perfeito" para aniversários a que vou e de família.
- Vou ao cinema num dia e hora especifico/a do fds, porque me sai mais barato.
- Faço programas mais perto de casa e saio para longe nas férias, apenas.
- Faço desporto em casa e com amigos sem pagar ginásio.
- Evito, em dias de stress, ir a sites de vendas e/ou lojas físicas. Sei lá, no meio do desvario ainda podia cair em tentação… A pessoa não é de ferro.

mas,

- DEUS ME LIVRE, da mania dos brincos!!!!! esta eu não consigo largar!!! Ainda! (e em março gastei uns 23€ nesta PRAGA)

Ou seja, comigo, comigo eu gasto muito pouco, ou em determinados meses, não gasto mesmo nadinha! Não à receita para isto, apenas a consciência de que queria ter dinheiro, não coisas. E o ponto foi esse, mudar a mente, a disciplina e aplicá-la. Quando se coloca uma coisa na cabeça, mesmo com propósito e intenção, senhores, a nossa força é incrível.

domingo, 17 de março de 2019

*S11

Décima primeira semana do ano vivida!

11

Mas pode-se querer que estamos em Março a dias de entrar na primavera??!!
A semana passou rápido. Quando dei pelo tempo já estava na quinta.

|| Transferi valor para a poupança. Menos que o definido no inicio do ano, e já vão perceber o motivo nas duas próximas informações.

|| Agendei manutenção do carro ainda para este mês!! Correia de distribuição e parece-me que menos uns bons trocos na conta.

|| Agendei com um sr.º o fabrico e montagem de umas estruturas para o exterior da nossa moradia. Porque sim, eu escrevi que Março e os próximos meses iam ser diferentes do que idealizei para 2019 e depois não mais escrevi sobre o assunto.
Tive ideia de fazer uns arranjos exteriores e estou a contribuir monetariamente para isso. Além de estar a tratar de tudo o inerente à "obra".

|| Fui pela primeira vez a uma meditação (em grupo)… e não me alongo muito a falar sobre. Mas é algo que vou certamente continuar!

|| Este sol? Para mim é maravilhoso. E o cheiro a flor? melhor ainda.

|| O pior… e que não esperava de todo... O meu telemóvel caiu e precisei de colocar um novo ecrã. 100€. Socorro! Fiquei péssima com "isto".

Da que se inicia, tenham todos uma boa semana 😊😊

quarta-feira, 13 de março de 2019

Como estamos na corrida?

Que corrida?
- Na das metas.

Neste momento tenho 3 metas, as quais nomeei de:
  • 1ª : Futuro
  • 2ª : Emergência
  • 3ª : Fútil (as pequenas coisas que gostaria de ter só porque sim)
Falei destas metas aqui :)


Na 1ª estou a 3.000,00€ do objetivo! 😈😈

Na 2ª estou com 1% do valor total que quero ter. 😭😓 Mas interessa é começar não é? 🙏!!!

Na 3ª tenho neste momento uma pequena lista de não essenciais que gostaria de adquirir. Num todo o valor ronda os 200€. Não é nada que estime comprar já já. Portanto, logo vejo como vou gerir mensalmente a "dispensa" de dinheiro para a compra dessas "coisas".
 
Uma coisa é escrever e traçar metas, outra é lutar por elas. Estou a caminho (…).

segunda-feira, 11 de março de 2019

*S10

Décima semana do ano vivida!

10.
 
Na nona semana quando me apercebi já ia a meio da décima, mas também não havia nada de relevante a dizer :D
 
|| Carnaval? Nada melhor que passar o dia a ver cinema, foi o que fiz! Estava um dia cinzento, mas cinzento. Não ligo muito a esta festividade e como não trabalhei na terça, fiquei por casa a vegetar no sofá.
 
|| No dia da mulher providenciei um jantar caseiro para mim e para a mamy. É claro para os restantes habitantes da casa não é?!!! Ainda ouvi "janto no quarto e vocês festejam as duas". Claro que não! Somos família.
Pus a mesa bonita.
A minha mãe no final da noite disse que tinha sido a mesa mais bonita que ela já tinha tido ❤
 
|| Aproveitei o dia da mulher e os portes grátis para encomendar uns artigos que queria da Parfois, mas aos quais me estavam a solicitar 2, 50€ pelo envio 😟😟. Devem chegar esta semana.
 
|| Dei explicações à jovem que acompanho e já conseguiu ter um "Bom" a Geografia e um "Satisfaz" a Português. Está a melhorar! 😊😊
 
|| Gastei 59,81€ de vencimento da atividade profissional.
 
|| Gastei 19,96€ na compra da Parfois (que referi acima) de um dos meus part-time.
 
|| Juntei ao meu mealheiro de 2€, 10€ e tem agora 48€.
 
|| Fiz limpezas de primavera na sala de jantar/estar.
 
|| O fim de semana foi de sol. E espero que os próximos também sejam. Por mim pode chover de noite (porque precisamos) e fazer sol de dia 😊😊
 
 
A 11ª semana está a iniciar 😊😊 vamos ficar a metade de março esta semana, o ano está a passar rápido, mas também está a ser bom.
Boa semana a todos(as).

sexta-feira, 8 de março de 2019

Mulher (es)

Século XIX, inicio

1975 declarado Dia internacional da Mulher pelas Nações Unidas

08-03-2019, atualidade


Temos direitos. (disfarçados em muitos casos, circunstancias, sociedade envolvente)
Temos deveres.
Somos mães, filhas, noras, sogras, amigas.
Somos "pessoa".
Hoje, trabalhamos, temos horário, temos carro, temos direito ao estilo de vestuário, temos acessórios, cabelos pintados, jantar feito quando chegamos a casa.
Somos iguais ao masculino, nisso. (ou devíamos)

Eu não defendo a igualdade a olhos fechados, a ferro e fogo e com a determinação de quem precisa morrer por isso.
Eu sou mulher e sou diferente do homem e, não tenho qualquer problema em dizer isso. Se tenho direitos? o homem também tem. Se tenho deveres? o homem também tem. Se somos iguais? nem por sombras.

Eu não sou igual ao homem. Ponto!

Ontem o dia foi triste, nem de prepósito. Violência doméstica. É cruel o que ouvimos na tv a toda a hora (ou semanalmente). Primitivos? Eu sei lá que nome dar a isto. A mulher sofre de violência, mas não se iludam, o homem também sofre. Todos temos o lado fantástico e o lado obscuro. Tive um professor que disse, certo dia, que todos temos a capacidade de matar. Não me espanta, apesar de não me imaginar a fazê-lo.
Mas falemos de mulheres, das que se falaram ontem, das que falecem todos os anos, nas mãos de agressores. Não faço perguntas do gênero "mas não fazem queixa, porquê?"; "mas porque não saem de casa?"; "mas porque se deixam tocar uma segunda vez, quem bate uma, bate mil"... Não faço. Nunca fiz. Nem quero!!!

Cada uma tem as suas razões.
 
Mas, infelizmente, acredito que ainda há quem não saia da vida de opressão e de violência, pela dependência que têm à figura masculina. O homem ainda governa a casa. Aqui no interior ainda temos essa realidade, sim!.
Na casa dos meus pais, sempre todos saímos pela manhã, pais para trabalhar, "cachopos" para estudar. Mas em quantos e quantos lares a mulher fica? E não quer dizer, que toda a que fica em casa seja vitima. Pelo contrário, muitas vezes é o homem que é o explorado (isso também é ser vítima!).

Neste blog fala-se de quê? 80% de dinheiro. Então, hoje, em concordância com o dia, com os meus pensamentos, com a realidade, não ia ser diferente.
Tanto que eu gostava que a mulher tivesse direito ao trabalho, a ter um salário. Seria tão mais justo, tão mais fácil se poderem assumir perante os seus encargos, ficando assim dependentes de um trabalho, não de um homem.

Não sei o que me aguarda lá na frente. Mas tenho a cabeça tão formatada para ser eu a vencer, pelo esforço, por mim e pelos meus, que não me imagino a desfraldar os conceitos com que os meus pais me fizeram crescer.

Não censuro ninguém.

Mas a educação que recebemos é o espelho do que somos.
Eduquem bem as mulheres. Eduquem bem os homens.

segunda-feira, 4 de março de 2019

Boa segunda :)

No sábado, enquanto fazia algumas tarefas no quarto, a minha sobrinha andava com um bloco de notas que costumo usar no trabalho e, que retirei da mala diária ao a arrumar, na mão a fazer desenhos.
 
Pendurou este no meu roupeiro e disse, "durante a semana eu não estou cá, assim lembraste de mim".
 
Lembro sempre.
 
Tirei a foto esta manhã, e no próximo sábado, quando ela chegar a casa, estará lá à espera que ela o veja.
 
 

Saúde

Ando à uns dias com um torcicolo, isto dói imenso, chega a dar dores de cabeça, ando cansada disto e de ter isto.