segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Aqui ando eu, por Dezembro ... :)

Não tenho tido muita vontade de escrever, nem vontade nem assunto, para ser sincera.
É que…
Já fiz todas as compras de natal;
(vá, talvez ainda aposte em algumas iguarias para a mesa de natal e festividades que se aproximam).
Já fizemos as decorações de natal pela casa;
Já fechei o ano a nível financeiro;
Já planeei 2019;
(em todos os aspetos da humilde, minha, vida).

E parece que me falta ritmo. Nos últimos anos, tenho ideia de a esta data ter as coisas mais atrasadas. Andar mais agitada.
E este sol? Não me consigo lembrar do dia 10 de Dezembro de 2017, mas não sei se estava este sol que se faz ver hoje.
 
Desde que aderi ao movimento "online" do meu banco, já fiz 3 compras, meio que irrefletidas, e acho que isto tem uma culpa atribuída - a facilidade na compra. Uma pessoa está na internet, surge um artigo que até gostamos e lá vamos nos processar a compra. Encomenda concluída, é só entrar na nossa conta e pronto, está pago. Foram tês coisas para mim. Duas das quais livros, e um deles a apenas 4,00€. Quis pensar que é uma forma de me retribuir, pelo esforço e dedicação que tive ao longo do ano em que, sempre que queria x ou y ia abdicando para me fazer crescer em estabilidade de poupança. Mas, mas… Foram na verdade, 23,66€ + 12,60€ + 4,00€ = 40,26€ no total. Não me sinto felicíssima, mas não me vou crucificar. Dezembro é alem de natal e ano novo o meu mês de nascimento. Ainda não tinha pensado nisso até agora, em que vos escrevo, então vejo isto como a minha própria prenda. (as minhas próprias prendas).
 
Mas ontem, depois das 19 horas. Hora depois de ter concluído a 3ª compra no espaço de uma semana, fiquei a pensar... Ser fácil pagar, é também sinonimo de ser fácil gastar. Se estivesse em casa e tivesse de ir a uma caixa multibanco confirmar a compra não compraria nada.
 
Então, penso que me voltarei a lembrar de uma máxima que usei à uns anos atras. (verdade, à já dois, três anos que não equacionava estas contas). Todos sabemos quanto dinheiro liquido trazemos ao mês para casa não é? então é fácil saber quanto ganhamos ao dia e por consequência, quanto ganhamos à hora.
Eu já fiz as minhas contas. Sei precisamente quanto ganho à hora. Então, a compra ou não de um artigo pode ser avaliada pelo numero de horas de trabalho necessárias / beneficio da aquisição.
Caro = muitas horas de trabalho = pouca utilidade/beneficio = (mais vale estar quieta).
 
É tudo uma questão de analise, eu já pensava mil vezes se precisava de x. E abdiquei de muita coisa. Este truque da necessidade de trabalho/bem adquirido é só mais uma manobra a considerar.
 
(E vá! o acesso online à conta não pode pagar as favas sozinho. o artigo mais caro (23,66€), já estava na minha lista de aquisições de 2019). SIM! Que a agenda de 2019 tem uma pequena lista de artigos que gostava de comprar. 
 

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

2017-2018



Penso que o gráfico ilustra o pretendido.
Saldo final em poupança em 2017 e em 2018. Foi um ano bom. Que 2019 seja no mínimo semelhante.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Entretinimento_02

Novembro foi calmo, cada vez mais me dedico a lazer ao final do dia, seja à leitura, seja a cinema, seja a informação vária (economia, politica, alimentação), para me livrar dos pesos do dia-a-dia.
Cinema em casa:
- "Encontro marcado 2:22", para quem gosta de números, sequências este é o filme. Aliaram a capacidade humana em subentender além do que está à frente dos olhos à matemática, e isso foi bom, embora só debatido no inicio do filme.
(Vi mais alguns mas não registei);


Cinema no Cinema
- Hunter Killer, bom argumento e excelente execução!!! Os valores são sem dúvida o que nos move.

Os crimes de Grindelwald, fantasioso, mas muito bem explorado.


Séries:
- Terminei de ver as sequências disponíveis da série Shadowhunters. Sinceramente? Não apreciei a forma como a primeira sequência da temporada 3 terminou. Ficou tanto por descobrir, mas claro, só assim o telespectador quererá acompanhar a segunda sequência. Em Fevereiro de 2019 a série retorna.
- Iniciei a Série Under The Dome, já tinha falado sobre esta série aqui. Ã€ uns anos atras comecei a vê-la e acho que já entendi porque não a acompanhei até ao fim. Nunca pensei comparar uma série como Under The Dome a Shadowhunters, mas a verdade é que a segunda é muito melhor, apesar de feita com elementos que não me dizem muito (guerras entre vampiros e afins). A verdade é que as histórias subentendidas de Shadowhunters são fortes, transmitem os laços, a união das pessoas, o companheirismo e o sacrifico, entre outros. Em Under The Dome o subentendido é o odio, as rasteiras, a má fé. E não gosto. Tenho estado a acompanhar na mesma pelo simples facto de ter a ciência por trás dos acontecimentos, a ciência aliada ao poder do homem, mas ainda assim a ciência. A série trata uma cidade que de um dia para o outro fica presa sob uma cúpula transparente impenetrável. O mistério instala-se, o que é? como aconteceu? e o porquê de ser ali. Todos se tentam ajudar, até, claro, começarem a faltar recursos (alimentação, água…).

Leitura:
- "Lembras-te de mim?" de Judith Mcnaught, ainda não o terminei, mas a história parece boa. O passado é o passado, mas nunca sabemos até que ponto não poderá intersetar o nosso presente e ficar por cá.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Análise Financeira - Novembro

Os dias já sabem a natal não já?
Adeus Novembro. Como passou rápido, este mês, e quase sem dar conta, este ano.

Entradas:
- Ordenado: 88.6%
- part-time:  11.4%

Poupança:
- conta poupança: 40.7%
- moedas 2€: 1.4%
- Casa*: 0.00%
 
Total: 42.1%

 
Melhor que Outubro, mas abaixo de Setembro e Agosto, por exemplo. Ainda assim, um bom mês com um bom resultado. Não creio que Dezembro vá superar, mas estaremos cá para ver.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Investimentos, e as n opções

2018 foi um ano longo no que respeita à poupança, mas nestes dois últimos meses a dinâmica tem mudado para mim.
Comecei por me querer sentir segura a nível financeiro, e é uma luta que já vem de 2017. Todos devíamos começar por aí.
 
1º - Controlo de dívidas, não tinha, mas passei a controlar mensalmente custos anuais, p.e. encargos automóvel.
2º - Criação de um fundo de emergência, não tinha, mas já tenho 😊. Numa conta não à ordem, porem disponível em caso de urgência e a render juro.
3º - Investimentos.
 
E é nos investimentos que tenho andado a perder tempo sempre que posso e daí ter dito que a dinâmica mudou, já me sinto minimente segura para começar a estender as opções. Já percebi o porquê de haver pouca gente a falar disto... Dá trabalho, consome tempo e disposição.
 
Analisar taxas, rentabilidades/prazo, sim que temos investimentos a 3, 6, 9, 12 meses e por aí fora, consome.
Tenho sobretudo analisado opções de baixo risco. Para iniciar tem de ser com os pés firmes. Quando se iniciam estas análises não se podem considerar apenas a rentabilidade e composição do fundo (o montante aplicado é repartido por obrigações, deposito, liquidez...) p.e., existem os custos associados (comissões de gestão/depositário/resgate…) e é importante ter isso em consideração.
 
Algo que me tem deixado intrigada são os seguros de capitalização, são produtos de "poupança" que nos oferecem com o passar do tempo (anos) redução de taxas fiscais. Ã‰ possível encontrar alguns estudos realizados na internet e até dados pormenorizados de algumas instituições. Infelizmente o banco com que trabalho nem um piu tem online. O próximo passo é ir pessoalmente à instituição e falar com o responsável da delegação sobre as condições desta aplicação neste banco.
 
Interessa-me a possibilidade de ganhar mais com o dinheiro que tenho, de o por a trabalhar para mim e de aumentar o património sem esforço (sempre sem risco), mas até "troco a vista" com a folha excel que já tenho de simulações. É o que faz haver tanta opção. Pena haver pouco dinheiro 😡.

terça-feira, 27 de novembro de 2018

Felicidade :))))

 
Hoje é o dia mais feliz da família, no ano de 2018.
Nunca desistam dos sonhos, e mesmo que não sejam vossos, nunca deixem de apoiar.
Sinto-me orgulhosamente orgulhosa da pessoa que hoje venceu.

😄