sexta-feira, 31 de maio de 2019

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Dia 150 de 2019 (30 Maio)

 
Exatos, um ano depois, volta a surgir aqui no espaço o dia 150º do ano.

Tanta coisa mudou.

Contínuo a achar que o ano está a passar rápido. Livrei-me de alguns apegos (objetos e roupa). Continuo a saga da poupança. Trabalhei a minha consciência. A família cresceu. As amizades são as mesmas, mas a fortalecer a cada dia. Não estudei nenhuma área complementar neste entretanto. Fui e vi de férias. Deixei de comer doces. Deixei de acompanhar a tv. Voltei a beber álcool em amigos. Iniciei a meditação. Comprei uma pulseira de prata e um pendente de ouro para mim. Aumentei os livros. Iniciei e terminei trabalhos. Outros tantos empilhados em cima da mesa de trabalho. Aprendi com os erros. Distrai-me. Passei a usar caneta de tom azul. Reuniões e reuniões. Continuei a escrever. Passei a vestir verdes e amarelos. Continuo a comer fruta como ninguém! mas sem ingerir muita água. A mente expandiu. A mala e o tom das unhas mantêm-se. Eu estou diferente.

terça-feira, 28 de maio de 2019

Mealheiro de 2€ nos 640€

Hoje, perdi-me em meia hora a planificar Junho. A planificar Junho e a olhar à minha conta/poupança, que está praticamente a fazer 2 anos (criada em julho de 2017) e andei a calcular o juro a receber este ano.
 
Sabem quanto dinheiro lá entrou com a brincadeirinha das moedas de 2€?
 
640,00€
 
Exatos, 640€! Convenhamos que não é uma fortuna, mas são 640€!  É bom dinheiro, e o engraçado é que muitas vezes junto as moedas sem mesmo me aperceber deste gesto. É o habito já.
 
É claro que falamos de 2 anos a juntar moedas a perfazer este valor. Parece inglório, mas não é. Alem dos montantes que junto/poupo mensalmente entre contas, ainda existem estes trocados que vou juntado sem me obrigar a esforço, portanto, inglório não é. Juntar estas moedas ao que junto mensal/anualmente melhora os valores finais.
 
Eu raramente ando com dinheiro na carteira. Verdade, já cheguei a pagar tudo a dinheiro e a preferir fazê-lo desse modo (por realmente ser verdade, doer quando pagamos e vemos o dinheiro a sumir). Mas neste momento da minha vida as compras são muito restritas, é combustível, é operadora de tv, gás, alguma alimentação… e estas contas são diretamente pagas com o cartão multibanco.
 
Então, como junto as moedas?
 
- Lá em casa todos sabem deste mealheiro, então quando têm moedas avisam-me e eu destroco.
 
- Os part-time que tenho, são-me pagos a dinheiro. Muitas das vezes recebo o pagamento em moedas de 2€, e que mais uma vez destroco, mas neste caso a mim própria. Levanto o dinheiro correspondente do ordenado e substituo no valor das moedas a guardar no mealheiro. Sim, que o dinheiro dos part-time não se mistura no mês com o ordenado da profissão.
 
Resumo anual:
  • 2017: 280€
  • 2018: 262€
  • 2019: 98€

Tudo é um principio. 

segunda-feira, 27 de maio de 2019

SPORTING! 💚

 
Sobre o meu Sporting
 
Sou menina nascida numa família de mesa cheia. De irmã/os mais velhos chata/os e protetores. De mãe trabalhadora e inquieta. Pai jogador de futebol ao domingo, na nossa rua atrás da casa.
 
Sou a criança do sofá que sofre calada, caladinha até o jogo terminar e só no fim, só, só no fim do ultimo fôlego dado através do apito final, volto a respirar. Nem é de alivio, é respirar mesmo. Parece que tudo deixa de funcionar no corpo e só ouvimos bem baixinho "aguenta coração".
 
Ao domingo o rádio passava o jogo. Era religioso. Tão certo como o sol nascer todo o santo dia. As coleções infindáveis que fazia e guardo com zelo. Não, eu não guardava as moedinhas do lanche para a independência financeira, oh… Não! Usava-as no jornal, nos brindes e quinquilharias colecionáveis. Às vezes lá chegava de fininho ao pé do meu pai, "olha, olha o que escreveram sobre o nosso Sporting", sempre à espera do ralhete (de não usar o dinheiro em alimentação, como devia), mas o meu pai soltava suavemente, "nós somos os melhores."
 
Da primeira vez em estádio. Do amor que nasce connosco antes de perceber-mos como se escreve o nome do clube.
 
Do dia em que o meu irmão 2 anos e meio mais velho disse a alto e bom som que não gostava de futebol porque todos corriam atrás de uma só bola. "Eles são mais de 20 a bola é só uma", e eu já perceber e olhar para o meu e ao mesmo tempo, encolhermos os ombros. Ele não percebia, nós sim e amávamos o nosso clube. E isso só me fez amá-lo, ao meu pai, ainda mais.
 
Quando ganhávamos eramos felizes, não maltratávamos ninguém, não tentávamos diminuir os nossos adversários, pelo contrario. Eramos felizes, apenas.
Quando perdíamos, ouvíamos tudo e mais um par de botas. Mas tudo bem, nós pacientes continuávamos a nossa vida normalmente.
 
Hoje o meu irmão já percebe de futebol e até já se assumiu ferranho Benfiquista. Tudo bem.
Eu sou o amor que aprendi a ser pelo verde e branco de listas envolvidas no vento, sempre que arrancávamos da nossa baliza em direção à do adversário.
 
Hoje, já não entro na paródia do futebol, é impossível explicar às pessoas, o sentimento, a alegria, o sufoco, a tensão, as lágrimas a meio do jogo sem sentido ainda. É impossível. Como é que se explica a outra pessoa que aprendemos a amor uma camisola pelas cores refletidas no olho de um pai? Como é que se explica que a paixão que se tem no campo, na bancada, nas cores do clube vai além de tudo o que possa ser traduzido em palavras? Como?
 
O Sporting não é clube que se misture com guerras (salvo pequenas exceções), não é clube antidesportivo. Somos nós, somos equipa, acreditamos no trabalho dos outros tal como vivemos o nosso.
 
No sábado levantámos a 17ª Taça de Portugal! E eu quase, quase, uma vez mais, me ia deixando morrer com um coração apertado, apertado, apertado. Vencemos, festejámos no estádio com educação.
Seguimos viagem até casa, a mais bonita das casas futebolísticas, o nosso Alvalade, e ali festejamos, em uníssono, em família, com orgulho, olhos e faces molhadas de um alivio de amor em forma de lágrimas. Não incomodámos ninguém, fomos e somos casa, apenas.
 
Voltámos a ser Sporting. Família. E casa.
 
Parabéns, SPORTING clube de PORTUGAL.

3ª semana de Maio - "O desafio"

A 3ª semana de Maio terminou, e com ela mais uma semana de desafio de gastar dinheiro onde e apenas se for necessário.
 
Semana de 19 a 25 de Maio.
 
Combustível: 39,02€
Operadora tv/internet: 56,91€
Análises clinicas: 7,50€
Mecânica carro: 15,00€
Mealheiro de 2€: 2€

Uma semana com total de 120,43€. Não foi uma semana fora do controle, pelo contrário, onde foi gasto dinheiro, foi realmente preciso fazê-lo. Entrámos ontem na 4ª e última semana de Maio, até ao momento tenho gasto um total de 242,13€, preciso que assim se mantenha até 31 de Maio :).
 
Boa semana!

segunda-feira, 20 de maio de 2019

2ª semana de Maio - "O desafio"

19 Dias de maio terminados, o que equivale a 2 semanas de desafio, em que me propus de gastar dinheiro apenas com o que é estritamente necessário/gastos obrigatórios e mesmo assim tentar reduzir os seus custos.
 
Semana de 12 a 18 de Maio
 
Cinema: 7,00€
Mealheiro de moedas de 2€: 6,00€
Alimentação: 17,94€
 
Um total de 30,94€ gastos, ou sendo precisa, deduzidos de valor disponível. Porque os 6€ guardados no mealheiro de moedas de 2€ não foram gastos.
 
Faltam 11 dias para o mês terminar, o mês de Maio é forte por muitos acontecimentos nacionais, mas é um mês, que de um modo pessoal me custa a viver. E felizmente, mais duas semanas e termina.
 

P.S. Aquele cinema ali em cima não é um gasto obrigatório, é até um valor que podia e devia ter evitado, mas uma vez por mês levo a minha sobrinha ao cinema de sessão infantil (aqui na zona, só há mesmo uma vez por mês) e não quis privá-la.

terça-feira, 14 de maio de 2019

Para mim é:


Para mim é:

- O canto dos pássaros mal abro a janela pela manhã;
- A cama lavada e em tons de luz quando me deito;
- A maça a meio da tarde;
- A password introduzida mal se entra no escritório;
- A voz dos meus sobrinhos a chamar-me tia;
- A privação pessoal agregada a métodos que me levem ao limite (financeira e profissionalmente);
- Um livro e bastante silêncio;
- Casa, família e o som característico de uma casa cheia;
- Prato de "Roupa-Velha" ao jantar;
- Ver o pomar do canto da minha janela;
- Dormir cedo ao domingo;
- Beber água enquanto todos bebem álcool ou refrigerantes;
- Ouvir a minha música enquanto estudo;
- Conduzir sem pressa ao final do dia;

Não tenho padrões.
 
Somos individuais. Ninguém tem as minhas metas, e também eu, não carrego, nem carregarei as metas de outra pessoa. Só temos de respeitar.

segunda-feira, 13 de maio de 2019

Sobrinh-ices

Como sempre, a minha sobrinha este fim de senana esteve cá por casa.

No sábado fomos treinar, ao final da noite, já estavamos pelo quarto, quando lhe disse que tinha muitas dores nos gêmeos.  Ela como adora mexer em cremes ofereceu-se logo para fazer uma massagem. Era nos gemeos, não vi problema e consenti.

E lá começa ela, derretida só de saber que vai mergulhar as mãos em creme 😊
Estava a funcionar e virei-me para ela e disse:

- +++++++, já sei o que vais ser quando fores grande. 
Ela, - o quê, massadora?
- massagista, +++++++, massagista!
🤣🤣
Rimos as duas, e ela continua a ser o meu melhor dicionário.

Boa semana 😉

domingo, 12 de maio de 2019

1ª Semana de Maio - "O desafio"

12 dias de Maio, 8 dias de desafio: de apenas gastar ao longo do mês com o estritamente necessário e ainda assim tentar diminuir ao máximo esses valores.


Aqui fica o registo da primeira semana:

- gás: 26,10€
- alimentação/higiene: 34,66€
- combustível: 48,12€
- mealheiro 2€: 10€
- mano: 10€ (saída com os amigos dele)
- maquilhagem para a menina a quem dou explicações (recompensa por 0 negativas): 10€.

Totaliza 90,76€.
Esta semana é a tipica semana que prova que 10€ aqui, 10€ ali faz diferença nas analises mensais. 😣

Espero que a semana que se segue seja de menores valores, até porque em combustível não tenciono ter gastos, que acabam por se mostrar metade do valor que gastei nesta primeira semana.

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Isto hoje, ficaram assuntos misturados, mas fica assim mesmo!

Cada um é cada qual e é difícil que se consiga comparar níveis e qualidades de vida.
 
Mas acompanho vários, vários blogues brasileiros sobre o tema "finanças pessoais" e não deixo de me querer comparar.
 
O euro e o real são moedas diferentes, com valor diferente. O custo de vida no Brasil não é o mesmo que em Portugal, e as diferenças são muitas a vários níveis.
 
1 Euro equivale a 4,4 Reiais.
23 Cêntimos equivalem a 1 Real.
 
O Real está bem posicionado?
 
Quando eles dizem/escrevem que conseguem poupar/Investir 1.000 Reais por mês, o que é que se pensa? "" ahm mil reais são 227,27 euros "" - consigo e bem distanciar-me disso (mas a verdade, é que tenho menos acumulado, quando falamos do "total").
 
Mas, o ordenado mínimo no Brasil é de 998R, o equivalente a 226,82€. 😡 O que é que em Portugal fazíamos com 226 euros de ordenado?
 
Adiante, que não passam de comparações que nem devem ser feitas.
 
Na comunidade financeira Brasileira é habito sempre que o mês encerra todos partilharem nos seus blogues a atualização/acumulação do património monetário (e não só), vêm-se n títulos do tipo, "Atualização mensal ….."; " Fechamento de Abril…". E hoje prendi-me num blogue que descrevia que tinha acumulados R$ 45.479,93, o equivalente a  € 10.336,35 e fiquei a pensar na dificuldade em anos que tanto eu como ele temos para chegar a estes números. A moeda não é a mesma, e quando se fala em 45mil R$ não se pensa de imediato em 10mil €, mas o esforço tem de ser o mesmo atendendo à realidade dos países.
 
"Ele" começou o blog em 2017, eu também, começou com R$ 7.700, equivalente a 1.750€, eu lá perto estava. Então, os trajetos não são assim tão distintos, o problema, e isto é sério, é um problema!, é que a banca brasileira tem ofertas com taxas acima dos 4/5% e mais ao ano e com o dinheiro "seguro". Nós o melhor que muitas vezes conseguimos é taxas a 0,75% ao ano s/ risco. Bolas, isto é sério.
 
O nosso país passou por uma crise severa no passado bem recente (e o Brasil, nela anda e nela andará), preparamo-nos para apanhar outra daqui a meses e andamos como se nada fosse. Trabalho numa área em que os orçamentos de uma ano para o outro têm incrementos de 15% muitas das vezes, isto não é brincadeira e faz-me pensar no que não nos estão a dizer do lado da politica.
 
O chefe de estado, também ele eleito com o meu voto, em quem confiava pela extrema inteligência e forma como clarificava e expunha a politica portuguesa, deixou de ter algum poder quando se calou em situações que não o devia ter feito.
 
Esta recente dos professores matou-me, não estamos a por em causa o seu valor, sem eles eu não tinha a formação que tenho, sem eles a taxa de analfabetismo não tinha descido a olhos visto no sec. XX, e Portugal não se tinha destacado na industria como o fez, são importantes, são!, mas pensemos nas outras categorias profissionais… Na minha profissão existem profissionais a receber bem, sim, mas no oeste, não no centro… O que é que eu posso fazer? se quiser receber mais é ir para as zonas onde pagam melhor e deixar o conforto de onde estou. Ainda assim o que recebo é justo? não. E a culpa é das ordens profissionais (que pago e bem para constar nela) sejam elas de professores, enfermeiros, engenheiros, arquitectos, etc., etc., que não controlam os vencimentos atribuídos. Ou controlam e nada podem fazer perante o poder politico que temos? pois…
 
Estivemos em crise, vamos entrar noutra, e eu não consigo encontrar lugar onde possamos confiar e investir AQUI. Nós precisamos de ter confiança da economia que nos suporta. E sei que posso parecer repetitiva perante algumas publicações que já andam por aqui. Mas a economia é de todos, todos estamos a contribuir para ela, todos nós fazemos o dinheiro circular a toda a santa hora. Se viver o resto dos dias a esperar que estale a próxima crise, não vivo, espero apenas.
 
A última crise que vivemos a Europa também balanceava. E como é que ela está agora?
 
Vejamos o que está a acontecer agora, América a exigir (como sempre), o Brasil à meses que se arrasta, México a ganhar algum terreno, Venezuela em crise politica interna e externa. Falamos de outro continente, mas a economia tem de ser vista como única.
 
Para não falar no brexit com a saída do reino unido da união europeia que já trouxe consequências e vai trazer mais. Mas para muitos é só menos um país… mas é só menos um país a fazer parte de uma única economia……  ou economia única, como quiserem.
 
Eu não vou sair de Portugal como é evidente, e olhem, a sair iria mesmo para o méxico 😆😆, mas a verdade é que no findar de 2020/2021 vamos apanhar com baldes de água fria. Antes não me parece que vá acontecer. Mas a culpa está em todos nós, podíamos ter uma economia interna bruta acima da que temos se a nossa desculpa não fosse "não posso pagar mais, estamos em crise", ou "por causa da crise". Portugal andou desafogado nos últimos 2 anos, muito bem desafogado, mas não usou isso a seu favor. Ou usaram, alguns.
 
Querem ver como é que andamos? Atentem nos debates quinzenais. O nervosismo que muitos já tentam disfarçar já nos mostra o caminho que temos à nossa espera.
 
Que o partido de poder mude nas eleições que aí vêm, para que os relatórios de contas sejam assim bem descortinados. Precisamos de saber muita coisa.

Eu hoje não estou chateada, estou preocupada.

terça-feira, 7 de maio de 2019

Mudanças no blog. (atualizado)

Não são mudanças, mudanças, não vou, por exemplo, mudar o tema central, criar novas rubricas (porque gosto que saia no escrever o que sinto e quero mostrar "na altura"), mas há uma melhoria. Pequena, mas melhoria.
 
No lado direito da página principal surgia até ao momento única e exclusivamente as publicações que ia fazendo, armazenadas por mês.
 
Mudei.
 
Agora passamos a ter:
 
- As minhas metas (e o meu dia-a-dia), onde constam as minhas publicações normais (o até aqui disponibilizado).

- O que já consegui!!
Que não passa de uma análise muito breve em modelo de percentagens sobre o meu valor total acumulado desde o ano em que comecei a querer poupar o meu dinheiro, até à data da análise (agora consta a análise que fiz a 07/05/2019-hoje).

Dá para perceber algumas coisas:
  • Até Abril de 2019 (ainda não fiz a poupança de Maio) já acumulei praticamente metade do acumulado em todo o 2017.
  • 2018 foi um ano forte de acumulação, nada de novo.

- As mais lidas
É algo mais "para mim", também gosto de perceber o que mais gostam de ler. Deixei, apenas, as 5 mais lidas do blog, não queria cansar a vista quando chegasse a este tópico.

- Pesquisar por tema
Pode alguém interessar-se e querer pesquisar algo por tema/palavra especifica.

- De quem "nos" escreve, e eu gosto de ler
E é simples assim, de quem escreve noutros cantos da internet e gosto de ler, gosto de "conhecer", acompanhar os sucessos e retrocessos, a vida.


Vêm? a mudança/melhoria não é nada de transcendente, mas arruma melhor a casa 😃


NOTA DE ATUALIZAÇÃO: Inseri o tópico "Investimentos", neste momento ainda apenas na Raize, para fácil análise de como as coisas andam.
Tal como referi no próprio tópico, o valor de "investido" é o total até ao dia de hoje investido (tenho 7 empréstimos neste momento a decorrer - 1 ainda pendente de algumas formalidades), a percentagem de juros líquidos ganhos até ao momento é patética, porque só ainda recebi uma única vez sobre o meu primeiro investimento. Até ao final de Maio os dados serão atualizados, dado que tenho 3 empréstimos com pagamentos até dia 23-Maio.

sexta-feira, 3 de maio de 2019

Desafio de Maio

Eu sou controladora, de tudo o que me engloba pessoalmente. Não tenho tudo ao mm, mas ao cm talvez  😛.
 
Em Maio, e porque estamos no seu 3º dia, faltando 28 para que termine, preciso de estimar uma meta para que chegados a 31 de Maio o saldo seja mais positivo que em Abril.
 
O desafio do presente mês será manter-me única e exclusivamente dentro dos gastos obrigatórios e guerrear comigo própria para os diminuir. Coisa que não é novidade para  mim, mas que não tenho tido em consideração tanto quanto gostava.
 
Para já?
Já gastei 1,50€ num pack de meias. (mas isto era obrigatório 😄)

Valor extra de ordenado - Novamente

Tal como já sabem recebo praticamente, não é certo, todos os meses um extra no ordenado. Esse valor estava desde o inicio do ano destinado a...