quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Eliminar o que é tóxico

2020 entrou em força por estes lados, quero que seja um ano de reestruturação total, hoje trago aqui um desabafo, é uma coisa mais pessoal, mas talvez possam ajudar.

Tenho uma amiga de faculdade, que conheci porque partilhámos casa. Depois de concluir os estudos somos visita na casa uma da outra, esporadicamente dado que cada uma tem a sua vida e ainda temos alguns km's de distância.

Sempre estive à vontade com ela e ela comigo. Confiamos uma na outra, mas desde à uns tempos que ando muito cansada desta amizade. Consome-me muita energia e... deixa-me triste, frustrada e cansada psicologicamente.

Então, para que entendam

Somos amigas nas redes sociais, óbvio, e temos acesso praticamente ao minuto uma à outra, como temos a qualquer outra pessoa. Todos, mas todos os dias me manda mais de 100 mensagens, mas olhem, se querem que seja sincera, não sei se não é bem mais, só hoje já foram 84 e o dia vai a meio. Mas não é falar dela, é com prints de mensagens de outras amigas, com fotos do local de trabalho dela, até do iogurte que come no lanche, a queixar-se do transito, da chuva, do calor, de não tirar férias aquando ao marido, da filha ser assim e assado, da amiga que tem filhos mas os deixa na sogra, da falta de ajuda que tem, do que tem de fazer em casa, de que não gosta de cozinhar, das colegas de trabalho que usam sapatos do chinês, das pessoas que só oferecem roupa à miúda, dos chocolates que também lhe dão, da deseducação dos sogros, da amiga que disse que vai de fds, de a ou b que tem não sei quem no hospital, de uma cigana que voou com o vento e se foi espetar em cima de um carro, de não ter lugar no estacionamento, de coisas graves e pessoais de amigas dela, como exemplo infertilidade, disto e daquilo. Nunca há nada de positivo em uma única mensagem, nada.

Tentei, nos últimos meses fazer entender que me preocupo com ela, com a sua família e com a evolução enquanto pessoas que são, mas que não gostava que me dissesse coisas de outras pessoas que eu não conheço e coisas essas que nem entendo, porque muitas das vezes as mensagens vêm tão sem enquadramento que não consigo perceber nada. Ultimamente o meu mensseger era um diário autentico, ela mandava todos os passos do dia, e isso para mim era doentio, alem de mandar o que fazia, falava de terceiros e fotografias e vídeos e tudo e tudo. Isto é violar a privacidade das pessoas. É crime, inclusive. 

Hoje foi a gota de água. Discuti mesmo e disse que não consentia mais nada na minha caixa de mensagens, que o que estava a fazer era crime e que me estava a esgotar. Porque por muito cansada que chegue a casa, quando entro na net e me caem "22", "16" , "12" mensagens de uma vez, eu não tenho coragem de abrir e fechar sem ler, vai na volta e ela precisa de ajuda e eu não li o seu pedido. Depois quando acabo de ler sinto-me culpada, por ter "mais uma vez" permitido que mexa com o meu stress. Porque são coisas que não acrescentam, é vida de pessoas que eu não conheço, são problemas mencionados que não tenho de conhecer.

Por mim acabou hoje, não tenciono dar mais oportunidades (já lhe tinha pedido para deixar de o fazer, pelo menos umas três vezes), acabou, sinto que me usa para despejar tudo o que recebe de informação de tudo o que a rodeia, mas não consegue entender que eu não tenho de suportar isso. Chega.

Caso, preciso for, bloquearei. Primeiro eu.

E vocês? Têm coisa parecida?

12 comentários:

  1. Não tenho porque muito cedo decidi que não queria ter.
    Na verdade, é simples. Bloquear esse acesso. Não é preciso bloquear a amiga. Ela pode ligar-lhe, mas tem de ser uma conversa a sério.
    Eu tenho 5 pessoas adicionadas no Whatsapp, para poupar chamadas em 4 casos e porque está no estrangeiro num caso. Não "converso" nesse meio, nem no messenger em que só está 1 dessas pessoas.

    A minha opinião é que redes sociais não são um local para fomentar relações e mensagens escritas, menos ainda. Há muito que deixei bem claro que para falarem comigo, têm de me ligar. Isso exclui-me de muitas coisas? Sim, mas uma boa parte delas são dispensáveis.
    Ganho mais, do que perco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cristina,
      É o melhor que faz, impor esses limites, pena eu própria não o ter feito, principalmente quando estas mensagens tipo diário começaram a chegar...
      Obrigada pelo seu feedback, às vezes torna-se importante conhecer a realidade de outras pessoas.

      Obrigada,

      Eliminar
  2. Desculpa mas é a coisa mais estranha que já li. Nunca vi tal coisa nem consigo encontrar explicação para tal.

    Se realmente ela não respeitar, só podes mesmo ou apaga-la da rede ou voltar a falar com ela, com um ultimato.

    Eu tinha uma amiga, deixou de o ser, que também só falava dos outros. Ela achava-se a maior... Fartei-me...

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cláudia,
      Tentei pelo relato que fosse o mais fiel, mas está de longe de ser o que recebia todos os dias... Sempre que eu resolvia responder a alguma coisa ou mandar alguma coisa minha nunca obtinha resposta, ela via e segui a mandar relatos de outras coisas e de outras pessoas. É doentio. Eu ia por arrasto.

      Beijinho

      Eliminar
  3. Na minha opinião, essa amiga certamente é uma pessoa que se sente muito sozinha e usa tudo o que puder para chamar à atenção.
    Como certamente acha que a vida dela não tem grande coisa para se falar, e mesmo talvez ela não tenha assunto de diálogo, acaba por usar todo o pretexto para fomentar uma possível conversa.
    O bloqueio irá destruí-la certamente.
    Tenta falar com ela mais uma vez... talvez ela precise mesmo de ajuda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beh,
      Compreendo o que quer dizer, e perfeitamente. Mas não foram um aviso ou dois, foram imensos... Não aceita que se fala em ajuda psiquiátrica, então eu não posso fazer mais que aquilo que já fiz.
      Não me posso permitir a envolver nos problemas das pessoas desta maneira.

      Mas obrigada pelo seu ponto de vista :)

      Eliminar
  4. É uma situação complicada!
    Felizmente nunca estive nessa posição, mas talvez tentasse um afastamento progressivo. Não sei…
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo complicado. Mas olha, acho mesmo que foi a melhor opção e até a única que podia ter tomado. Isto aconteceu na quinta e desde então que não falamos, porque lá está, dei-lhe autorização para falar dela não dos outros, mas como pouco ou nada falava dela então agora não tem assunto..
      É pena quando se acaba assim uma amizade, mas sinto-me muito melhor sem aquele sofrimento diário.

      Beijinho assalariada :)

      Eliminar
  5. Olá. Realmente parece-me uma situação complicada. :( Já tive pessoas obsessivas/obcecadas por mim no passado, mas nunca alguém a fazer exactamente como a tua amiga -- a contar tudo o que faz e que lhe acontece, e lamentar-se/desabafar por tudo.

    Para estas coisas nunca há uma solução fácil, sobretudo se ela põe de parte a ajuda psiquiátrica de que claramente precisa. Mas, sim, acho que cortar relações é provavelmente inevitável. Pode ser que isso a faça abrir os olhos e procurar ajuda profissional... ou pode ser que ela faça algum disparate -- possivelmente até tentando fazer-te sentir culpada por isso. :( Mas não tens culpa nenhuma, obviamente. Fizeste o que podias, e aguentares mais disto só vai fazer mal a ambas -- a ti pelo desgaste psicológico, e a ela por continuar a ter um "saco de pancada emocional" no qual se apoiar/descarregar (e dessa forma evitar confrontar os problemas).

    Coragem, e boa sorte...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. OvelhaOstra, que bom vê-lo por aqui!!!!!! :)
      Homem onde é que tens andado? Tens de voltar a escrever :), ou arranjaste outra morada para escrever?

      Quanto a esta situação... pois, não é fácil, mas só quem vive é que pode saber o desgaste. Não falamos à 4 dias e eu já me sinto completamente diferente, sem aquela pressão de mil noticias por dia de pessoas que nem conheço... Não é fácil aceitar que provavelmente acaba assim uma amizade, mas sem alternativa esta foi a minha solução, meter este travão. Só pequei pela demora.

      Caso ela faça alguma coisa para ainda me fazer sentir pior, o mal só será dela, não meu, porque ela sabe bem de onde está a razão...

      Obrigada pelas suas palavras :)

      Eliminar
    2. Olá! Não, não estou a escrever noutro sítio. Ando meio parado nesse aspecto -- é em parte o que já tinha dito no penúltimo post, uma mistura de síndroma do impostor, e do facto de não estar a acontecer nada de "excitante", além de também andar a ler pouco sobre estas questões (tanto livros como outros bloggers). Mas tudo é temporário, e hei de voltar -- com sorte, até tornarei o blog mais interessante. :)

      Pois, imagino que seja um alívio para ti... e também para o teu telemóvel, que agora tem muito menos trabalho. :)

      Eliminar

Mealheiro (pelas mãos da Cláudia)

Hoje trago-vos uma novidade, que para muitos já não o é porque conhecem a Cláudia do blog " Eu também tenho um blog ", ela tem jei...