terça-feira, 5 de novembro de 2019

Calma (dinheiro)

Tenho passado estes dias com alguma tranquilidade (porque já sabia desde o meio de Outubro que com a entrada do ordenado em Novembro a meta era batida), pelo menos tenho tentado não fazer contas e não me projectar demais, a meta do ano está alcançada, do ano e diga-se a primeira  no mundo das finanças pessoais. 

Querem saber quais as ilações que retiro disto tudo?

- Todo o pouco junto faz muito, 
é mesmo, todos os cêntimos, aqueles eurozitos perdidos no final do mês, reencaminhados para o total a transferir do mês seguinte para a poupança fazem a diferença. Desengane-se quem acha que o provérbio "de grão a grão enche a galinha o papo" não é do mais sensato que há, porque é. Faz diferença e só nestes pequenos gestos estão encaixados no total mais de 250,00€. Exacto, juntar mais 5€; 7€; 21€; ou 50 cêntimos, sempre que o mês terminava e lá ficavam esses pequenos trocos na conta ou na carteira, assumi-los como poupança foi o melhor que fiz, mês a mês não faziam grande diferença, mas, agora, no fim evitaram que fosse necessário andar mais um mês a prolongar a chegada à meta.

- Um valor definido é caminho,
e isto faz mesmo muito sentido. Ter uma meta (sonho), um VALOR e um prazo concreto ajuda em muito nas decisões a tomar dai em diante. Quando comecei a querer expandir-me no mundo das finanças pessoais não idealizai de caras este valor final, comecei por querer juntar 1000€(2017) depois 2000€ (2018) e só quando percebi o ano passado que os 2000€ previstos para o ano todo tinham chegado em Junho, 6 meses antes do ano terminar, é que comecei a ponderar este número final. Foi aprendizagem, porque a partir de agora as minhas metas futuras, sejam elas quais forem irão ter fixo um objectivo-sonho/valor/tempo. 

- Ser ousado, dói mas faz evoluir,
sem qualquer dúvida! E acreditem, em muitos dos meus meses pensei que ia dar errado. Passo a explicar, eu muitas das vezes seguia com um número idealizado de poupança para o mês seguinte, o que já implicava que tivesse feito uma pré-analise ao mês e ponderado os gastos que ia ter, mas quando o ordenado caia na conta e ia fazer a transferência do valor a poupar para a poupança, muitas das vezes, esticava-me e punha mais do que o idealizado, só para me obrigar a regrar o mês (ainda mais). Eu assumo os meus gastos pessoais (combustível, vestuário/calçado, interesses, etc) mas também assumo a operadora de tv/net + gás + alguma alimentação, então em alguns destes meses a brincadeira ia correndo mal, porque me tornava um pouco inconsequente na atitude. As contas da casa era logo pagas na mesma semana que a poupança era feita o pior depois era o combustível por exemplo... Mas agora que olho para trás, agradeço por agir daquela forma e me ter testado como testei.

- Ser paciente, ou ter de ser, é uma m*rda,
verdade, custa, custa mesmo definir tudo o que disse dois pontos acima e ter de esperar mês após mês  para ver as coisas a acontecer. Mas metas que envolvam dinheiro vão levar sempre tempo, ele não caí do céu e a menos que se vençam jogos de sorte, custa a atingir valores palpáveis.

- Abdicar de alguns confortos, faz parte,
e também regulariza as horas de sono. É verdade, e por este conforto podem entender tudo o que um comum mortal gosta de se oferecer a si próprio, sejam viagens, actividades, bens pessoais, etc's. E porque regulariza o sono? Porque se não sobra dinheiro não há saídas, actividades extra ou compras físicas e/ou online. Não dá para ter tudo, e não eu não cortei tudo o que gosto de fazer, mas fui fazendo algumas cedências e entendendo isso como normal. Alguém vive inteiramente como quer? ou como gostaria? exacto, ninguém. Eu não sou excepção. Tive de abdicar de algumas coisas e continuarei a fazê-lo quando for preciso.

- O valor importa mais que o trajecto?
Não. Não mesmo. Enquanto as minhas metas possam ser, por exemplo, de 1.000€ as de outras pessoas podem ser de 100€, o essencial é a organização, o foco e a vontade de se ser bem sucedido nesse desejo. Não temos todos o mesmo ordenado, não temos todos os mesmos desejos, não temos todos os mesmo encargos, não temos todos de abdicar de café, e não faltaria gente azeda no mundo se tivéssemos de ser todos iguais. Não somos e não há problema nenhum nisso. Nem de não o ser nem de o assumir. Eu daqui a 5 anos não quero poupar o que poupo agora, porque idealizo a minha família construída!, então é perfeitamente normal que as nossas metas sejam diferentes e os valores conseguidos também o serem. Eu mesmo me projecto para que lá na frente seja diferente para mim também.

É isto, essencialmente.

8 comentários:

  1. Gostei muito da reflexão, da estrutura e do resultado final.
    Em suma, parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Adorei o que disseste. Bastante completo até, posso dizer.
    Poupar ou atingir aquele objectivo é isso mesmo, o conjunto de tudo o que disseste em cima.
    Eu, como te disse, neste momento mal consigo poupar. Mas não gastar as minhas poupanças também já não é nada mau.

    Mas ainda estou a dever dinheiro ao meu avô, por exemplo, das obras que fiz em casa. Mas como os trabalhos estão tão precários, ando a atrasar =/

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O facto de não teres de mexer no que já poupas-te por si só já é poupança, eu pelo menos interpreto assim. Pode não ser fácil poupar, mas não mexer no que se tem é já muito bom.

      Os avos compreendem tudo e são pacientes :) de certo conseguirás retribuir. Quem me dera os meus aqui :)

      beijinho

      Eliminar
  3. Nos temos que correm é muito dificil poupar....tudo tem que ser muito bem gerido!
    Isabel Sá  
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Isa, não é fácil não, é preciso métodos de gestão muito bem aplicados.
      Inicia hoje as negociações para o SMN para 2020, pode ser que se consigam aumentar um euros na conta :)

      beijinhos

      Eliminar
  4. É verdade, concordo com tudo o que disseste.
    Olha podias era explicar o teu método de gestão diária do dinheiro (usas o sistema de envelopes, pagas tudo com dinheiro ou MB, etc.) talvez aqui a je aprendesse alguma coisinha… :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiz um post a estas questões :) espero de alguma forma ajudar alguém. beijinho :)

      Eliminar

Saúde

Ando à uns dias com um torcicolo, isto dói imenso, chega a dar dores de cabeça, ando cansada disto e de ter isto.