sexta-feira, 29 de junho de 2018

Situações de dia-a-dia

Hoje tive de me deslocar para o trabalho por um caminho que não uso frequentemente, ou melhor dizendo, nunca uso. Nunca para o trabalho. E para outras situações também é rara a vez que lá passo.

Mas hoje teve que ser.
Sabia que é uma estrada com muito mais movimento que aquela que percorro diariamente, ainda assim teve mesmo de ser.
Curva contra curva e lá aparece uma fila de carros. Ou melhor, dois carros e um camião. Uma fila portanto… 😂😂

Acredito que os dois carros que transitavam à minha frente tinham horários para cumprir, tal como eu. E pensei, "humm , devemos entrar todos à mesma hora, já não vou ser a única a chegar tarde ao trabalho".

Para meu espanto o camião abre o pisca para a direita e encostasse à berma, berminha, berminha da estrada, e dá-nos passagem. Fiquei a olhar para o camião e levantei a mão para lhe agradecer, ao condutor, claro.

Ainda há pessoas de bem. É uma estrada complicada, com curvas de visibilidade reduzida e não havendo cedência de passagem ou fluxo de transito a velocidades normais (um camião de cargas anda devagaaaarinho) é chato de conduzir ali. Chato e demorado. Mas já me aconteceu, não nesta estrada, ter de acompanhar um camião do tipo durante todo o trajecto, o que todos sabemos que ocupa muito mais tempo em relógio.

Vi o resto do caminho a pensar, o gesto do sr. ajudou-nos a nós, condutores de veículos ligeiros e em nada comprometeu a sua viagem, até porque se encostou, e mal eu passei (era a ultima da fila) ele retomou à estrada, seguindo logo atras de mim… À tanto que podemos fazer diariamente pelos outros. Gestos tão sem "graça" mas que mudam o momento...

1 comentário:

Valor extra de ordenado - Novamente

Tal como já sabem recebo praticamente, não é certo, todos os meses um extra no ordenado. Esse valor estava desde o inicio do ano destinado a...