quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Daquilo que pouco importa, mas incomoda

Tenho um primo, o A., filho de uma irmã da minha mãe, que se enamorou e casou com uma rapariga, a B., que pouco conhecemos e com quem pouco privámos. Tirando festas como casamento e batizados.

À mais de um ano pediu dinheiro a uma prima nossa, a C. (superior a 400€). Seriam para pagar umas contas super urgentes e que devolveria assim que pudesse, não podia era contar nada sobre este empréstimo ao meu primo.

A C. empresta e fala com a mãe dela, que fala com a minha, que nos conta. Ao fim de contas todos sabíamos menos o meu primo.

A C. esperou e esperou pelo dinheiro, inclusive até hoje.

À uns tempos recebo eu uma mensagem dela, da B., eram 22horas, estava já para descansar. No messenger conseguimos ver quem nos manda mensagens e a parte inicial da conversa, nada de mais "Olá prima precisava que me fizesses um favor" não conseguia ler mais. Pensei, não vou abrir, até à data nunca me tinha falado via internet e o que podia ser àquela hora?

Deixei o telemóvel e tentei ler 2 ou 3 paginas do livro que tinha nas mãos.
Esqueçam… pensei, "mmm, durante a noite vou estar inquieta com isto, o melhor é ver mesmo."

O resto da mensagem pedia para que pagasse uma conta com urgência até ao final daquele dia 23:59h com entidade e referencia num valor de 253,15€. Fiquei atônica. Não respondi, ela estava online e não disse mais nada. Na minha consciência uns minutos mais tarde e ainda meio sem reação fui ver de que entidade se tratava, imaginem que seria de abastecimento de água ou de fornecimento de electricidade, podiam correr o risco de ver o abastecimento cortado? era uma chatice.

Era da MEO.

Pensei, "mmm não ficam sem nada que seja impeditivo à vida" e lembro-me de ter pensado que para a conta ir naquele valor já deviam estar a dever à mais de um mês, pensei eu, claro.
Se na minha casa pago 57€/mês ia pagar uma conta que dá para pagar 4 meses da minha?

Pela manhã falei com as minhas irmãs, também tinham recebido. Uma respondeu e disse que não podia, que pedia desculpa mas que estava no final do mês e que não podia arcar com aquela despesa, não teve mais resposta.

Os meus pais não me pedem dinheiro.
Os meus irmãos não me pedem dinheiro.
A minha mão de amigos/família não me pedem dinheiro.

A B. nunca falou para mim via internet,
Não convida os tios (já só falo em tios - meus pais) para nada.
Não os visita.
Em festas de batizado e casamento, pouco se dirige a mim, para não dizer "nada".

Passam a vida a publicar almoços, jantares e bebida, muita bebida… é por isso que detesto as internetes, pouco há de verdadeiro em muita da felicidade. O que me custa ainda mais no meio disto tudo é o meu primo não saber destes pedidos que envergonham a família. Ela deve gastar o dinheiro para as contas noutro lado qualquer e depois anda a pedir. Trabalham os dois. Ele recebe perto de 2000€. Opa, tenham paciência.

Pede todos os meses a alguém, rouba - sim à casos graves que só soube nas minhas férias de roubo, é palerma da cabeça e a mim só me apetece dar-lhe um par de estalos quando a encontrar. E não, o palerma da cabeça não é indicativo de alguma doença psicológica e/ou física é mesmo de ser palerma de estupida e sabida.

Da próxima que me pedir dinheiro já sei o que responder, vou dizer-lhe que pago sim, mas que terá de ser o meu primo a pedir, só para ver a atitude da chica.

Isto pouco importa neste blog, é assunto que não se deve espalhar, é assunto que muitos dos que vão ler vão pensar "o que interessa isto?", mas a mim ofende-me, entra mais dinheiro na casa dela que na minha enquanto ainda, os meus pais tinham filhos a estudar. Revolta-me esta gente falsa e sem vergonha.

E pronto. É só. (e chega muito bem)

5 comentários:

  1. Eu também não pagava; e acho que o teu primo deveria saber o quanto antes o que se passa... Ao não lhe contarem não estão a protegê-lo a ele, mas sim a ela. Mas também percebo a vossa relutância em contar.

    Bj!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade Nat, por isso é que da próxima vou dizer que pago, mas para ser ele a informar-me.
      Só nas minhas férias consegui ter a real noção das coisas graves que ela faz, porque de pedir dinheiro para pagar contas, eu já sabia. :(

      Eliminar
  2. Bem, fiquei incrédula.
    Realmente as pessoas têm uma lata... Que horror.
    Eu não tinha coragem, juro-te.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Esqueci-me de te responder ontem, há certas coisas que ainda me tiram do sério, se calhar mais do que deviam ou eu devia permitir.
    Mas sim, vou experimentar ficar 1 mês a ir só 1 vez.

    Para teres noção, ontem vi o meu recibo de vencimento do trabalho novo e acabei a noite a chorar, com a tristeza que recebi.
    Isto desalinha logo as coisas todas.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  4. ola!
    eu nao empresto NADA a ninguem! SE eu tenho de orientar a minha vida, os outro que façam o mesmo. Pode soar egoista mas hoje em dia temos de ser assim, há muita gentinha esperta ao cimo da terra, Claro que já caí nalgumas patetices mas de há uns anos para cá nem pensar! Se têm dinheiro para farras, pensem primeiro em pagar as contas !! E da minha vida financeira/familiar não conto a ninguem!! Porque para criticar estão lá mas se um dia formos nós a precisar viram as costas!

    ResponderEliminar

Mealheiro (pelas mãos da Cláudia)

Hoje trago-vos uma novidade, que para muitos já não o é porque conhecem a Cláudia do blog " Eu também tenho um blog ", ela tem jei...