terça-feira, 16 de abril de 2019

Notícias

Fala-se, falam e ouve-se através dos noticiários na possível mexida/alargamento de idade de reforma. Previsões apontam que em 2050 a idade de solicitação e reforma serão os 80 anos.
 
Eu pergunto-me? Qual é a ideia do governo atual, dos que já lá estiveram e dos que estarão? É impensável este tipo de previsão e paradigma atual. Quem é que aos 80 anos consegue exercer profissões como:
 
- Pedreiro/servente
- Ladrilhador
- Maquinista pesados/máquinas/equipamentos
- Agricultor
- Carpinteiro
- Fabril - Mercado de transformações
 
????
 
Sim! Fiz de prepósito, não entram na minha equação, médicos (embora um perigo certa idade para continuar a exercer), enfermeiros, escriturários, e até professores. Uma coisa é trabalhar ao sol com esforço físico constante e diário…. Não desmereço o trabalho de cada qual, mas a verdade é que o trabalho de qualquer profissional das que enumerei acima é bem pior que qualquer um dos enumerados neste parágrafo. 80 anos? É evidente que estão a estimar que isto aconteça daqui a 30 anos, mas 30 anos?? isso é já ali na frente, está a acontecer!
 
Atualmente estamos nos 66 anos e 5meses. Já se ouve falar, embora sem grandes informações por parte do governo, num agravamento desta idade no "imediato".
 
Eu, com a idade que tenho, daqui a 30 anos estou, ainda, longe dos 80, então quando eu tiver 80 anos provavelmente a reforma estará nos 100! A informação que retenho é que na minha altura de velhice, que espero que chegue, não haverá sistema pensões, então pergunto-me!!!!!!
 
Como é que eu, ainda antes de completar os meus 30 anos, vou continuar ao longo da minha carreira a descontar, para os agora pensionistas, a gerir o pequeno salário no dia-a-dia e AINDA a poupar para a minha própria "reforma", porque não vou ter direito ao SNP?????!
 
Penso:
 
- Uma das medidas que possa vir acontecer, acredito que passe pelo agravamento da taxa social única, descontada por todos nós mensalmente, que se fixa, hoje, nos 11%. Mas até aí, ok, aumentar para 12, 13% e fixar a idade da reforma nos 65 anos. Ok, até aqui aplaudia, agora agravar na idade? É insustentável.
 
- Daqui a umas décadas não seremos país independente, estaremos entregues/aliados/o que queiram chamar, a uma Espanha ou sabe-se lá entregues a quem.
 
- Não vai acabar bem para o pobre comum português.
 
Acho que, não sei se pela escrita, pelo que tenho transmitido em algumas publicações mais pessoais e menos viradas para a poupança, já vos transmiti que sou muito sentimental em determinados assuntos no que ao "outro" diz respeito. Ainda há tanta dificuldade, tanta gente a passar fome, sim fome!, necessidades de higiene, que nada dizem. Tanta dificuldade! Irrita-me que não desçam dos pedestais, que mão explorem! Que não conheçam o país! Que não sejam honestos.
 
Aquando dos incêndios de Pedrogão, os governantes estiveram na zona, conheceram alguns habitantes, constataram algumas condições (eu sou do interior, e sofri com estes incêndios, não na mesma área, mas áreas afetadas por evolução deste incêndio, portanto podem imaginar que "sou desta zona geográfica, mais concelho, menos concelho") e revolta-me muito, ouvir este tipo de noticia quando a miséria é tanta! SIM! aquelas crianças de africa que nos entram telemóvel a dentro, pelas redes sociais, sem comer, magros de olhos triste, PORTUGAL TEM IDOSOS ASSIM!
 
É demais para mim acordar com estas noticias. Não se falam em eleições e elas estão à porta, ganha um PS ou um PSD e a história repete-se!
 
Socorro! Alguém precisa de abanar os governantes!
 
Do que se fala da greve dos camionistas de abastecimento de combustíveis, aplaudo de pé (e talvez, me vá arrepender de escrever isto), mas já o deviam ter feito à muito tempo e não só pelos salários mas pelas taxas que se aplicam umas em cima das outras.
 
O que eu faço para mudar isto?
Tenho um "vizinho", mora numa outra localidade, que sempre que passa na minha rua mando parar, pergunto se já comeu, fala sempre que sim que trabalhou não sei onde (trabalha ao dia fora para quem contrata os serviços dele - a fazer de tudo) que comeu lá, e que já vai para casa, faço-o sempre encostar o carro, digo que preciso de uma opinião dele e lá vem ele até casa/quintal/pomar, dou-lhe sempre o que comer, beber e ainda lhe dou fruta para o caminho. Só eu sei, porque não se consegue ler os sentimentos de terceiros, o que sinto. E é horrível. É tão triste saber que não, que não tinha comido, que tinha trabalhado duro sujeito às intempéries! É desigual. Algumas vezes vejo-o a vir muito devagar, provavelmente à espera que alguém de casa o veja e o mande parar. É cruel. E sim, é o país que temos.
 
É preciso, por favor, por os olhos no interior e em zonas desfavorecidas, há-as, e as pessoas vivem mal. E ainda me falam em aumentar a idade da reforma???! Somos escravos?
 
Hoje não estou bem! Nem vou estar, quando se sentam dezenas de deputados de terno, caras e corpos lavados, de belas refeições tomadas a gerir a vida dos que gerem a comida de hoje para que chegue para amanhã, de quem guarda o conduto (condimento do pão, aqui chamam assim) dentro do guardanapo para amanhã o poderem voltar a por no pão! SOCORRO! isto acontece.
 
Hoje não estou bem, emocionalmente, nem vou estar…

8 comentários:

  1. Por este andar trabalha-se até ir para a cova....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade :/ há profissões em que se consegue trabalhar até mais tarde, noutras não :/

      Eliminar
  2. É por estas e por outras que deixei de ver tv.
    Nem jornais leio.
    Às vezes ando na lua, não sei o que se passa, mas já me mete nojo o desgoverno que temos.

    Tens toda a razão em estar assim, eu estou assim e estão milhares de pessoas.

    Eu sou mais radical e Deus me perdoe, mas quando estivesse a haver um plenário, era rebentar com aquilo tudo.

    Estou cansada deste governo da treta, dos seus luxos... Porque achas que estão com medo desta greve dos camionistas? Porque os seus carrinhos de luxo não andam a ar!
    E eles começarem a andar de transportes públicos?
    Que merda de gente é esta que se acha mais que todos os outros?

    Eu não posso mesmo falar nisto, porque isto enerva-me!

    Beijocas minha querida e parabéns pelo teu grande coração!

    P.S: Eu também concordo com a greve dos camionistas e espero que dure bastante tempo. Sei que também vou pagar pela boca, pois preciso dos transportes públicos para ir para o estágio na 2ª feira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até te compreendo pela nega em ver noticias nos meios noticiosos. Até ganhas com isso, não perdes em sistema nervoso.

      Concordo, e é mesmo essa análise que faço. Governo, seja ele qual for (apesar de ter gostado da evolução do Passos Coelho) só pensam no poder económico que ganham e nos luxos garantidos. É triste!

      Sobre a greve, está tudo resolvido e o estado agradece os postos vazios que se voltam a encher hoje. Se bem que, quem abasteceu, por estes próximos dias não o fará.

      Beijinho

      Eliminar
  3. Tão mas tão verdade o que escreveste. Na minha aldeia não há, actualmente, ninguém nessa situação mas há muitos anos os meus pais comiam a côdea e guardavam o miolo do pão para juntar água e era a minha papa de bebé. Também por aqui se guardava o conduto para outra refeição, comia-se a sopa e o segundo era igual ao primeiro ou seja mais sopa. Quando a sopa era de feijão havia quase sempre azeitonas para ir acompanhando, mas carne ou peixe era raro e não foi assim à tanto tempo, basta andar 30 anos para trás por isso se a reforma passar para os 80 daqui a 30 anos irá voltar tudo ao mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aí Marisa, como me revejo nas suas palavras nas histórias/passagens que os meus pais tiveram… E é como diz, o tempo de uma sardinha para 3 ainda haverá de voltar.

      Eliminar

Da vida (atualização)

Bom, por onde começar? Isto hoje é capaz de ficar tudo baralhado, já não vos escrevo à muito tempo (2meses praticamente) e vou dar-vos as úl...