quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Divisão de ordenado

Ao terminar o ano de 2020 ainda me ocorreu fazer um orçamento 0, e ainda o comecei a fazer confesso, mas desisti a meio, no tipo de vida que tenho agora não faz de todo sentido, talvez noutra fase, ou então estou errada e devia sim fazer agora que não tenho tantas despesas. Mas pronto, decidi não prosseguir com este tipo de solução.

O orçamento zero é quando se pega no valor liquido que recebemos de ordenado e vamos deduzindo pelas despesas, obrigações, hobbies e poupanças até chegar aos 0,00€. Ou seja, cada cêntimo que recebemos está previamente destinado a alguma categoria.

O meu ordenado vai subir um pouquinho, assim decidi definir alguns valores fixos para categorias de gastos, dos quais:

- 350,00€ poupança;

- 30,00€ despesas anuais automóvel; (IUC e Seguro)

- 60,00€ combustível;

- 20,00€ prendas; (ajuda para ofertas de aniversário e natal)

- 30,00€ gastos indiscriminados; (gastos sem culpa)

- 70,00€ operadora de TV; (são sessenta e pouco, mas arredondei para 70€. Não esquecendo que a alimentação que compro faço-o com o cartão refeição)

TOTAL: 560,00€ 

Recebo acima deste valor, no entanto o que me sobra não tem destino programado, fica na conta ou será gasto em algo que precise, vai depender do mês. Mas por ex. pago cotas da ordem profissional a que pertenço, então por exemplo nesses meses será para cobrir esse gasto... e por aí vai.

Fazem orçamento 0€? Ou têm valores definidos e outros soltos como eu?

13 comentários:

  1. Adoro a ideia mas não posso. Sei algumas despesas fixas e consigo até colocar logo de lado para essas despesas, mas depois, a comida é sempre uma variável muito grande e não consigo muito por isso. E há meses e meses... Este mês deve ser um mês em que vou conseguir poupar de novo, devido a estar em isolamento, mas depois ainda me há-de aparecer a surpresa IMI... MEDO!

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo, realmente a alimentação é sempre uma inconstante, e nem sempre depende dos nossos hábitos, muitas vezes os preços dos produtos variam e enfim... é chato realmente.

      Que corra tudo bem neste novo confinamento por aí :) beijinho

      Eliminar
  2. Olha que engraçado! Sem saber desta técnica, tenho um orçamento 0 estipulado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa Beh :))

      Espero que a poupançazinha faça parte, um beijinho :)

      Eliminar
    2. Sim.. Tenho um orçamento estipulado para as várias despesas mensais, e outro para poupança por categoria
      E as categorias de poupança não são poucas!
      Tenho várias carteiras virtuais:

      Fundo de emergência
      Saúde
      Educação
      Despesas auto e manutenção
      IMI
      Presentes / Natal
      Quotas da ordem
      Despesas Casa (manutenção / obras / outros)
      Despesas extra
      Férias
      Amortização crédito habitação
      Projecto de realização pessoal

      Uns com mais valor alocado, outros com menos, mas sempre que tenho um imprevisto, seja com o carro, seja com a casa, tenho onde me segurar.

      Como disse num comentário anterior, comecei do zero. E aos poucos tenho vindo a construir uma educação financeira que me deixa mais sossegada.

      Ao final do ano, quando faço as avaliações e comparações anuais, fico muito feliz com o que consegui alcançar. Mas também fico abismada, ao não saber onde dantes gastava o meu dinheiro.

      Eliminar
    3. Beh, excelente, excelente, excelente; Que organização optima :))

      Adorei ler!

      beijinho

      Eliminar
  3. No inicio do mês realizo sempre o meu orçamento e divido-o:
    - fundo de emergência e quando atinge um valor superior ao pretendido, faço aplicações no certificado do tesouro;
    - despesas fixas e essenciais (luz, alimentação, renda, educação da filha, televisão e telemóveis;
    - despesas extras e de bem estar(roupa, calçado, festas de aniversário, cabeleireiro, restauração e férias).
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente, acho que é mesmo no inicio do mês ou no fim do anterior que se tem de olhar às prioridades e ao que será possível fazer ao longo do mês para "poupar" ou garantir essas poupanças :)

      Beijinho

      Eliminar
  4. Parece-me muito bem. Faz lembrar o sistema de envelopes. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, faz mesmo :) apesar de nunca me ter dado muito bem com esse sistema na prática, beijinho

      Eliminar
  5. Divido as minhas despesas em três grandes categorias e separo para cada uma delas uma parte do salário: 50% para gastos essenciais, 30% para poupanças e 20% para despesas relacionadas com o estilo de vida. Assim, consigo perceber o que tenho para gastar e onde posso gastar. Além disso, fico segura pois a poupança é feita logo no inicio do mês. ;)

    ResponderEliminar

Da vida (atualização)

Bom, por onde começar? Isto hoje é capaz de ficar tudo baralhado, já não vos escrevo à muito tempo (2meses praticamente) e vou dar-vos as úl...