sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Escada financeira (conhecem?)

Já ouviram falar na escala financeira?
No viver 1 degrau abaixo?

Quando comecei a ouvir falar em "viver 1 degrau abaixo", percebia o conceito, mas não entendia bem a ideia de "1 degrau abaixo" e perguntava "mas 1 degrau é o quê? é quanto?", legitimo, até construir a minha escada em 10 degraus.

Se os gurus das finanças pessoais indicam que pelo menos 10% do que recebemos seja destinado a poupança (para sonhos; reservas de emergência; aplicações; etc.), então é justo pensar que viver 1 degrau abaixo é viver com 90% do recebido.

O que é que eu acho sobre isto?
Viver um degrau abaixo, ou dois pelo menos para mim seria o ideal para qualquer família, porque em 20% poupados, 10% poderiam ficar destinados aos encargos familiares e servir como reserva de emergência e os outros 10% para a realização de sonhos, como viagens e férias por exemplo.

Em famílias onde ambos trabalhem até se podem dividir estes 20% em 10% para cada elemento do casal, ou perante os vencimentos estabelecer-se a proporcionalidade que cada um deve poupar para no fim do mês ter esses 20%, para ser mais justo, isto se um elemento ganhar mais que o outro.

Mas vamos a exemplos:

A Maria tem um ordenado de 850,00 e o Manuel de 700,00 (casados e valores +/- reiais)

1.º Situação,
Cada um poupa 10% do seu ordenado.
A Maria 85€ e o Manuel 70€, total de 155€ por mês.

Então e já vivem 2 degraus abaixo? Não, ainda não vivem 2 degraus abaixo, só viveriam se poupassem 20% do bolo total de ordenados, os 850€+750€, e não os 10% de cada um deles. (É isto da matemática é coisa gira) embora cada um poupe 10% ou dois juntos não poupam 20%.

2.º Situação,
(agora sim) Poupam 20% do bolo total de ordenados (1550€=850+700).
20% do total, 1550€, serão 310€ a poupar.

Se optarem por cada um guardar 10% desses 310€ a poupar, cada um poupa 155€, mas o Manuel sai "prejudicado" porque recebe menos ordenado.

Em proporcionalidade de ordenados, a Maria deve poupar 170€ e o Manuel 140€, perfazendo na mesma os 310€ (20%) a poupar.

A conta é fácil, ela ganha 850€ num total de 1550€ e sabemos que queremos poupar 310€, é só usar a regra de 3simples:
850€ ordenado dela ----- 1550€ ordenado total
x€ poupar dela         ----- 310€ poupar total

((850*310)/1550)=170€

No caso do Manuel é só trocar os 850€ pelos 700€ de ordenado dele, que teremos os 140€.

Mais justo não é?

3.º Situação,
Em famílias em que só haja um ordenado, podem tentar começar por se fixar nos 9 degraus e guardar os 10% ou mesmo 5%. Porque o importante é mesmo criar um habito de guardar x%, nem que no final do ano sirva para pagar o IMI ou a manutenção auto, está ali e é previsto, acabando por não sufocar as famílias quando essas despesas chegam.

Em que degrau estás/ão?

4 comentários:

  1. Nunca tinha ouvido falar e é interessante.

    Eu acho que estou abaixo do 9º degrau, mas lá está, depende do mês.
    Nem todos os meses consigo juntar dinheiro, mas quando junto, acho que dá para compensar com os outros que aconteceram imprevistos.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cláudia,
      Se mesmo em alguns meses a correr mal consegues cobrir com outros meses melhores, está optimo :)

      beijinho

      Eliminar
  2. No meu caso tenho três contas poupança para onde o dinheiro vai automaticamente todos os meses.. uma conta para férias, outra para um ano destes trocar de carro e outra para as obras que vamos fazendo na casa. Para além disso os subsídios e o IRS vão para os pprs. Nunca fiz a conta para ver quantos degraus abaixo vivemos mas fiquei curiosa e vou fazer as contas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara.
      Parabéns, tudo super bem definido :)

      Quando fizeres as contas se quiseres partilhar está à vontade.
      Eu estou uns 4 a 5 degraus abaixo :)
      beijinho

      Eliminar

Da vida (atualização)

Bom, por onde começar? Isto hoje é capaz de ficar tudo baralhado, já não vos escrevo à muito tempo (2meses praticamente) e vou dar-vos as úl...