sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Recordações

Hoje, durante a condução da manhã, dei por mim a meio de alguns pensamentos bons. Lembrei-me que é a ultima sexta antes do natal, que mais um se aproxima, e foi inevitável pensar na época quando era mais novinha.
O pinheiro não era industrial, íamos nós, eu, mano, e pai cortar um pinheirinho de verdade para o enfeitarmos com as poucas fitas e enfeites, que transitavam de ano para ano. Nunca morremos pela falta de mais um pinheiro na terra, era nosso, e tínhamos uma imensidão de plantação. Não fazia diferença.
Nem imaginam o nó que me deu na garganta. A saudade dessa época. Era tão bom.
 
Íamos cedo, com frio, serra acima em busca do pinheiro certeiro. Muitas vezes eu e o meu irmão embirrávamos em qual escolher.
A figura do meu pai a carregar o pinheiro ao ombro até casa.
Eu e o meu irmão com a caixa do musgo.
 
Isto era natal.
 
Se não nos virmos mais por "aqui", desejo de coração que o natal de cada um seja quente de afeto e saúde. Não há nada no mundo que compense ambos.  ❤❤ Feliz natal.

5 comentários:

  1. Olá,
    Agora retratámos-nos neste post. Na nossa infância também era assim. Que saudades! Não havia presentes, mas havia muito amor.
    Desejamos-te um Feliz Natal com muita saúde no sapatinho.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Feliz Natal para si e todos os seus! Um beijinho <3

    ResponderEliminar
  3. Que lindo! Que descrição... e já estou a imaginar! =)

    Um Feliz Natal minha querida, para ti e para os teus <3

    Beijocas

    ResponderEliminar
  4. Feliz Natal, muita saúde, paz e alegria.

    ResponderEliminar

Da vida (atualização)

Bom, por onde começar? Isto hoje é capaz de ficar tudo baralhado, já não vos escrevo à muito tempo (2meses praticamente) e vou dar-vos as úl...